sicnot

Perfil

Mundo

Água em ebulição poderá estar na origem das estrias escuras na superfície de Marte

Os traços escuros observados em certos períodos na superfície de Marte poderão ser provocados por água que entra em ebulição devido à falta de pressão atmosférica naquele planeta, indicou um estudo hoje publicado na revista britânica Nature Geoscience.

© NASA NASA / Reuters

No passado, cientistas colocaram a hipótese de as estrias e sulcos observados em terrenos inclinados em diferentes locais de Marte, também conhecido como Planeta Vermelho, serem formados por fluxos de salmoura, uma solução aquosa saturada em sal que só pode ser formada com a presença de água.

Em setembro último, a agência espacial norte-americana NASA anunciou ter descoberto água em estado líquido em algumas zonas da superfície de Marte.

De acordo com os dados hoje publicados, uma equipa de investigadores franceses, britânicos e norte-americanos, liderada por Marion Massé, investigadora da Universidade de Nantes (França), realizou uma série de experiências numa câmara hiperbárica, onde simulou a pressão atmosférica de Marte e as temperaturas de verão verificadas na superfície terrestre.

Os investigadores colocaram um bloco de gelo numa superfície com uma inclinação de 30 graus e de areia solta. Nas condições terrestres, a água infiltrou-se gradualmente na areia, sem modificar a sua composição.

Mas, nas condições atmosféricas de Marte o resultado foi diferente. A água gelada entrou imediatamente em ebulição e o vapor libertado provocou a projeção de grãos de areia, que posteriormente formaram uma espécie de canais.

"Os fenómenos observados (...) nestas experiências são notavelmente similares aos traços observados em Marte", precisou Wouter Marra, da Unversidade holandesa de Utrecht, que comentou este novo estudo.

O planeta Marte tem uma pressão atmosférica mais baixa que a Terra e por isso a água em estado líquido não é estável, podendo congelar ou entrar em ebulição com grande rapidez.

Na superfície do Planeta Vermelho, a água pode entrar em ebulição a partir dos zero graus Celsius. Sob a pressão atmosférica normal na Terra, ao nível do mar, a água ferve aos 100 graus Celsius.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.