sicnot

Perfil

Mundo

CIA criticada por relatar morte de bin Laden "em tempo real"

A CIA está a ser alvo de críticas por ter partilhado "em tempo real" no Twitter pormenores da missão que levou à morte de Osama bin Laden, há 5 anos, no Paquistão.

O edifícil que serviu de refúguo a Bin Laden (Reuters/Arquivo)

O edifícil que serviu de refúguo a Bin Laden (Reuters/Arquivo)

© Stringer Pakistan / Reuters

Numa decisão pouco usual para marcar o aniversário do raide, em 2011, a agência publicou no Twitter, hora a hora, a descrição da missão contra Osama bin Laden, no Paquistão.

A decisão de contar os acontecimentos "como se estivessem a acontecer hoje" foi tomada para relembrar a população do papel da agência na histórica missão.

Alguns utilizadores do Twitter reagiram, porém, com críticas e questionam a ética na celebração de um ato que resultou na morte de uma pessoa. Foi uma decisão "grotesca e constragedora", comentou um utilizador.

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espirito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espirito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Mais de 60% dos jovens não usam preservativo e 1/4 acredita que SIDA transmite-se pelos talheres
    1:42
  • Há mais um suspeito do massacre de Las Vegas 
    0:27

    Mundo

    Em outubro passado, Stephen Paddock abriu fogo sobre os espetadores de um concerto de música country, em Las Vegas, matando 58 pessoas e ferindo quase 500, no mais sangrento tiroteio da história norte-americana recente. A novidade é que a polícia federal dos EUA abriu uma investigação sobre um segundo suspeito no tiroteio. A Polícia Metropolitana disse que não há ainda um motivo para o tiroteio mas aponta como uma das possíveis razões o facto de Stephen Paddock ter perdido uma grande quantia de dinheiro. Os investigadores descobriram ainda que o atirador possuía pornografia infantil no seu computador.