sicnot

Perfil

Mundo

Número de mortos na queda de prédio no Quénia sobe para 21

Pelo menos 21 pessoas morreram no desmoronamento de um edifício na sexta-feira à noite num bairro pobre da capital do Quénia, Nairobi, segundo um novo balanço oficial divulgado hoje.

© Thomas Mukoya / Reuters

"Neste momento existem 21 mortos: quatro novos cadáveres foram recuperados durante a noite e uma pessoa no hospital não resistiu aos ferimentos", declarou à imprensa o responsável pela unidade governamental de gestão de catástrofes, Pius Masai.

O anterior balanço oficial divulgado no domingo dava conta de 16 mortos.

A Cruz Vermelha queniana disse que mais de 60 pessoas continuam desaparecidas.

O edifício, situado no bairro de Huruma (nordeste de Nairobi), desmoronou-se devido às chuvas torrenciais e à má qualidade da construção. Com dois anos e construído perto de um rio, o prédio foi alvo de uma ordem de demolição que não foi respeitada nem aplicada pelas autoridades.

O proprietário do edifício entregou-se no domingo à polícia e deverá comparecer a tribunal na terça-feira, continuando as autoridades a procurar o arquiteto e os engenheiros envolvidos na construção do prédio.

No total, pelo menos 28 pessoas morreram em Nairobi desde sexta-feira devido às fortes chuvadas, as mais violentas desde o início da estação das chuvas.

Além das 21 vítimas mortais do desmoronamento, sete outras pessoas morreram afogadas ou devido à queda de um muro.

Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há uma outra portuguesa desaparecida. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Cambrils. As buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42