sicnot

Perfil

Mundo

Vinho tinto e chocolate fazem bem aos intestinos

O vinho tinto, o chocolate e o café aumentam a diversidade de bactérias nos intestinos, benéfica para a saúde. É o que sugerem dois estudo publicados na Science, que representam a maior investigação até à data sobre as bactérias que vivem nos intestinos.

Investigadores da Bélgica e da Holanda analisaram as fezes de milhares de voluntários, mapearam as espécies de bactérias que vivem nos seus intestinos e associaram-nas a alguns fatores do estilo de vida.

Os cientistas esperam vir a conseguir usar estes micróbios para diagnosticar e tratar doenças que, aparentemente, estarão relacionadas com as bactérias intestinais.

Jeroen Raes, do Instituto para a Biotecnologia da Flandres, que liderou um dos estudos, acredita que as bactérias intestinais - fortemente influenciadas pela dieta. sãor muito diferentes nos países ocidentais.

Na investigação holandesa, da Universidade de Groningen, verificou-se que alguns laticínios como o iogurte e o leitelho aumentam a diversidade das bactérias intestinais, ao passo que os produtos ricos em gordura tendem a diminuí-la.

Em moderação, consumir vinho tinto e chocolate aumenta esta diversidade que, quanto maior for, melhor nos faz à saúde, explica Alexandra Zhernakova, da Universidade de Groningen.

Por outro lado, diz, alguns medicamentos (antibióticos, antihistamínicos, hormonas e anti-inflamatórios) diminuem a diversidade de bactérias.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Ronaldo não está preocupado com repercussões de eventual fuga fiscal
    1:30

    Football Leaks

    Cristiano Ronaldo diz que quem não deve não teme. O avançado português não se mostra preocupado com as notícias que revelam que o jogador não terá declarado os rendimentos da publicidade ao fisco espanhol. Fontes do Ministério das Finanças do país vizinho confirmaram ao jornal El Mundo que o português está a ser investigado há ano e meio.

  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.

  • Hospital de campanha no IPO de Lisboa
    1:53

    País

    O bloco operatório de ambulatório do IPO de Lisboa vai passar a funcionar num hospital de campanha do Exército. Esta foi a solução encontrada para evitar que o serviço fique parado enquanto decorrem obras no instituto.