sicnot

Perfil

Mundo

Brinquedo sexual confundido com anjo caído do céu

Os habitantes de uma aldeia isolada na Indonésia julgaram terem sido abençoados quando descobriram numa praia o que pensaram ser um anjo caído do céu.

facebook/ihyan.tauruz

Um inquérito policial foi aberto mas a conclusão foi dececionante para quem acreditou na benção: era uma boneca insuflável, para usar como objeto sexual.

"Quando os nossos agentes chegaram, viram que o 'anjo caído' era simplesmente uma boneca, um briquedo sexual", declarou Heru Pramukarn, o chefe da polícia de Banggai, aldeia nas ilhas Celebes.

A descoberta, por um pescador que pescava ao largo de Banggai em março, aconteceu no dia seguinte a um eclipse total do Sol, uma experiência profundamente espiritual neste país muçulmano, que fez a população desta aldeia acreditar que os acontecimentos estavam ligados.

O pescador levou a boneca, parcialmente cheia, para casa. A sua mãe vestiu-a e sentou-a numa cadeira e todos os dias lhe mudava a roupa, bem como o lenço da cabeça. O entusiasmo suscitado pelo "anjo" inquietou a polícia que então iniciou a investigação.

"Ouvimos imensas histórias, até que (o anjo caído) chorava quando foi encontrado", contou à agência France Press o chefe da polícia. O isolamento desta aldeia contribuiu para a elaboração da história. "Eles não têm Internet, não sabem o que é um objeto sexual", lembrou o polícia.

A boneca foi confiscada e levada para a esquadra da polícia.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.