sicnot

Perfil

Mundo

Caças britânicos provocam alarme ao escoltar avião da Air France

A escolta de um avião da Air France esta madrugada por caças britânicos, depois de ter perdido contacto rádio, provocou o alarme numa zona residencial no nordeste de Inglaterra devido às ondas de choque sónicas.

© Norsk Telegrambyra AS / Reute

Caças Typhoon da força aérea britânica foram chamados a identificar um avião civil irresponsável, fez saber hoje o Ministério britânico da Defesa, de acordo com a agência France Press, o que provocou ondas de choque sónico, provocadas quando um avião ultrapassa a velocidade do som, sobre Yorkshire, no nordeste de Inglaterra.

O voo da Air France proveniente do aeroporto Charles de Gaule em Paris e com destino a Newcastle no nordeste de Inglaterra tinha uma falha de rádio, indicou a companhia aérea francesa.

"A Air France confirma que, devido a um problema de comunicação rádio, o voo AF 1558 teve que ser acompanhado por dois caças britânicos", anunciou a companhia na sua página oficial na rede social Twitter no Reino Unido.

"A segurança dos clientes e da tripulação é uma prioridade absoluta", acrescentou a companhia aérea.

Um porta-voz da Royal Air Force (RAF) citado pela AFP indicou que dois caças de resposta rápida Typhoon da Base Aérea de Coningsby foram chamados a identificar o avião irresponsável.

"As comunicações foram restabelecidas e a aeronave aterrou em segurança", especificou a mesma fonte.

A polícia de Yorkshire recorreu também ao Twitter para tranquilizar a população e garantir a inexistência de qualquer perigo associado às explosões decorrentes das deslocações de ar provocadas pelo voo dos caças supersónicos.

"Confirmaçção da RAF de que o barulho de fortes explosões no condado se deveram ao ruído sónico dos caças Typhon. Não há razão para alarme", indicou a polícia.

Uma onda de choque sónica -- e correspondente estrondo sónico - é provocada quando um avião ultrapassa uma velocidade superior a 1.236 quilómetros por hora.

Lusa

  • PSD e CDS assinalam 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro
    1:38

    País

    O presidente do PSD deixou críticas ao Partido Comunista, este domingo, a propósito do aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro. Pedro Passos Coelho lembrou os festejos dos comunistas na altura, numa resposta a quem questionou a abstenção dos sociais-democratas ao voto de pesar a Fidel Castro, que o PCP levou ao Parlamento. Este domingo, tanto o PSD como o CDS-PP prestaram homenagem a Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa.