sicnot

Perfil

Mundo

China investiga motor de pesquisa acusado de induzir doente oncológico em erro

A China anunciou uma investigação ao motor de pesquisa chinês Baidu, líder no país, após um doente oncológico, que entretanto morreu, ter acusado a empresa de fornecer informação enganosa sobre assistência médica.

Wei Zexi recorreu alegadamente a um tratamento, que se revelou ineficaz, induzido por uma pesquisa no Baidu, que colocou a terapia no segundo lugar da lista de resultados.

O paciente tinha um cancro raro e encontrava-se em estado terminal.

De acordo com um comunicado difundido anteriormente por Wei, o tratamento, uma imunoterapia, que utiliza agentes biológicos que estimulam o sistema imunitário, custou à sua família 200.000 yuan (26.000 euros).

Os hospitais públicos, por outro lado, terão dito a Wei que tinha os dias contados.

O homem morreu a 12 de abril após ter sido submetido por quatro vezes àquele tratamento que, segundo fontes citadas pelo jornal oficial China Daily, é utilizado apenas em investigação médica.

O tráfego pago é um modelo de publicidade na Internet em que o motor de pesquisa recebe dinheiro por cada vez que um usuário acede aos portais que surgem em destaque.

Aquele esquema, que se distingue do tráfico orgânico, que define a ordem unicamente através do número de visitas, é a principal fonte de receitas do Baidu, segundo a imprensa chinesa.

No entanto, ao contrário do Google, líder mundial, e outros motores de pesquisa, o Baidu não assinala os resultados pagos.

Em comunicado, o Baidu disse ter pedido às autoridades para investigar um alegado esquema de subcontratação na prática daquela terapia.

De acordo com informações divulgadas na segunda-feira pelos jornais chineses, o tratamento terá sido aplicado num centro gerido por uma empresa privada, dentro das instalações do hospital, em violação das normas.

A equipa encarregada da investigação é composta por funcionários da Administração do Ciberespaço da China, da Comissão Nacional da Saúde e Planeamento Familiar e da Administração Estatal para a Indústria e Comércio.

O centro em causa foi, entretanto, encerrado.

Em novembro de 2008, a televisão estatal CCTV noticiou que o Baidu vendeu posições no topo da sua lista de resultados, na pesquisa por termos médicos chave, a hospitais falsos e a fornecedores de medicamentos não licenciados.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.