sicnot

Perfil

Mundo

China investiga motor de pesquisa acusado de induzir doente oncológico em erro

A China anunciou uma investigação ao motor de pesquisa chinês Baidu, líder no país, após um doente oncológico, que entretanto morreu, ter acusado a empresa de fornecer informação enganosa sobre assistência médica.

Wei Zexi recorreu alegadamente a um tratamento, que se revelou ineficaz, induzido por uma pesquisa no Baidu, que colocou a terapia no segundo lugar da lista de resultados.

O paciente tinha um cancro raro e encontrava-se em estado terminal.

De acordo com um comunicado difundido anteriormente por Wei, o tratamento, uma imunoterapia, que utiliza agentes biológicos que estimulam o sistema imunitário, custou à sua família 200.000 yuan (26.000 euros).

Os hospitais públicos, por outro lado, terão dito a Wei que tinha os dias contados.

O homem morreu a 12 de abril após ter sido submetido por quatro vezes àquele tratamento que, segundo fontes citadas pelo jornal oficial China Daily, é utilizado apenas em investigação médica.

O tráfego pago é um modelo de publicidade na Internet em que o motor de pesquisa recebe dinheiro por cada vez que um usuário acede aos portais que surgem em destaque.

Aquele esquema, que se distingue do tráfico orgânico, que define a ordem unicamente através do número de visitas, é a principal fonte de receitas do Baidu, segundo a imprensa chinesa.

No entanto, ao contrário do Google, líder mundial, e outros motores de pesquisa, o Baidu não assinala os resultados pagos.

Em comunicado, o Baidu disse ter pedido às autoridades para investigar um alegado esquema de subcontratação na prática daquela terapia.

De acordo com informações divulgadas na segunda-feira pelos jornais chineses, o tratamento terá sido aplicado num centro gerido por uma empresa privada, dentro das instalações do hospital, em violação das normas.

A equipa encarregada da investigação é composta por funcionários da Administração do Ciberespaço da China, da Comissão Nacional da Saúde e Planeamento Familiar e da Administração Estatal para a Indústria e Comércio.

O centro em causa foi, entretanto, encerrado.

Em novembro de 2008, a televisão estatal CCTV noticiou que o Baidu vendeu posições no topo da sua lista de resultados, na pesquisa por termos médicos chave, a hospitais falsos e a fornecedores de medicamentos não licenciados.

Lusa

  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.