sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 32 mil querem jantar nus em Londres

Jantar nu num restaurante é uma novidade que está a atrair milhares em Londres. "O primeiro restaurante nu de Londres" que oferece comida saudável às pessoas no seu "estado natural", dizem os responsáveis.

Restaurante de nudistas em Nova Iorque, em 2005.

Restaurante de nudistas em Nova Iorque, em 2005.

© Reuters Photographer / Reuters

Só abre em junho, mas as inscrições já ultrapassam as 32 mil e apenas 42 pessoas podem jantar de cada vez no Bunyadi, um restaurante em Londres mas cuja localização ainda é secreta.

À chegada ao restaurante, os clientes são convidados a tirar as roupas num vestiário e a vestir um robe. Que poderão tirar ou não durante a refeição.

Cada refeição custa 95 libras (120 euros) e é servida por empregados que estão semi-nus.

O cérebro por trás desta ideia, Sebastian Lyall, explica o conceito:

Número um: "A moda de comida saudável, comida limpa, comida nua. A nossa comida é produzida em casa. Os nossos talheres são comestíveis. Não temos nada feito de plástico, metal e não usamos eletricidade ou gás".

Número dois: "Libertação da tecnologia. Todos ficamos aborrecidos com as pessoas ao telemóvel enquanto comem. Por isso não se pode trazer qualquer tecnologia".

Número três: "Aqui entra a opção (de roupa). Estamos a criar uma atmosfera dentro do restaurante, se se sentir confortável, pode tirar o robe - que lhe damos à chegada".

Basta enviar um mail e aguardar, vestido, na longa fila de espera para uma vaga.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.