sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 32 mil querem jantar nus em Londres

Jantar nu num restaurante é uma novidade que está a atrair milhares em Londres. "O primeiro restaurante nu de Londres" que oferece comida saudável às pessoas no seu "estado natural", dizem os responsáveis.

Restaurante de nudistas em Nova Iorque, em 2005.

Restaurante de nudistas em Nova Iorque, em 2005.

© Reuters Photographer / Reuters

Só abre em junho, mas as inscrições já ultrapassam as 32 mil e apenas 42 pessoas podem jantar de cada vez no Bunyadi, um restaurante em Londres mas cuja localização ainda é secreta.

À chegada ao restaurante, os clientes são convidados a tirar as roupas num vestiário e a vestir um robe. Que poderão tirar ou não durante a refeição.

Cada refeição custa 95 libras (120 euros) e é servida por empregados que estão semi-nus.

O cérebro por trás desta ideia, Sebastian Lyall, explica o conceito:

Número um: "A moda de comida saudável, comida limpa, comida nua. A nossa comida é produzida em casa. Os nossos talheres são comestíveis. Não temos nada feito de plástico, metal e não usamos eletricidade ou gás".

Número dois: "Libertação da tecnologia. Todos ficamos aborrecidos com as pessoas ao telemóvel enquanto comem. Por isso não se pode trazer qualquer tecnologia".

Número três: "Aqui entra a opção (de roupa). Estamos a criar uma atmosfera dentro do restaurante, se se sentir confortável, pode tirar o robe - que lhe damos à chegada".

Basta enviar um mail e aguardar, vestido, na longa fila de espera para uma vaga.

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18