sicnot

Perfil

Mundo

Nome ameaçador de rede wi-fi aterroriza passageiros de voo da Qantas

O nome de um hotspot wi-fi fez atrasar em mais de duas horas um voo da Qantas Flight que ligava Melbourne e Perth, no fim de semana.

reuters

O aparelho da companhia australiana preparava-se para levantar voo, quando soaram os sinais de alerta: um dos passageiros identificou um hotspot wi-fi com o nome "Mobile Detonation Device" (Dispositivo de Detonação Móvel) e avisou a tripulação.

“O piloto disse-nos o nome da rede wi-fi suspeita e começou uma inquietação geral na cabine. Disse que não descolaria enquanto o hotspot ameaçador não fosse entregue”, contou um dos passageiros.

Ao fim de meia hora, ninguém se identificou nem entregou qualquer telemóvel. As autoridades avaliaram que o sinal wi-fi era bastante forte e que o dispositivo responsável poderia estar localizado no terminal de passageiros e não no avião.

Foi então dada ordem para descolar, mas alguns passageiros recusaram viajar e decidiram abandonar o avião. O voo acabou por atrasar-se ainda mais, uma vez que as bagagens destes passageiros tiveram de ser retiradas. O aparelho ficou parado na pista durante duas horas, mas acabou por descolar.

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.