sicnot

Perfil

Mundo

ONU alerta que operação militar em curso no Iraque pode deslocar 30 mil civis

A operação militar iraquiana em curso contra o Daesh no norte do Iraque pode levar à fuga de 30.000 civis nas próximas semanas, alertou hoje a agência da ONU para os refugiados.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Thaier Al-Sudani / Reuters

Forças iraquianas e curdas apoiadas pela coligação liderada pelos Estados Unidos lançaram uma ofensiva em março na província de Nineveh, cuja capital, Mossul, é controlada pelo Daesh.

As forças ainda estão a cerca de 50 quilómetros a sul de Mossul, segunda maior cidade do Iraque, mas os confrontos já levaram à fuga de milhares de civis.

Um campo de refugiados em Debaqa, a leste de Makhmur, a principal zona de combates, já acolhe 8.000 pessoas, segundo o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR).

A agência abriu esta semana outro campo, na mesma zona, "em resposta ao número crescente de famílias recém-deslocadas".

"Cerca de 30.000 novos deslocados podem chegar a Makhmur nas próximas semanas com a continuação da ofensiva militar", afirmou num comunicado.

"O novo campo vai ajudar a aliviar a sobrelotação a que temos assistido desde os últimos combates", disse o chefe da unidade de resposta do ACNUR no terreno, Fred Cussigh.

Segundo algumas estimativas, cerca de um milhão de civis ainda vive em Mossul, principal bastião do Estado Islâmico no Iraque desde junho de 2014.

Desde o início desse ano foram registados 3,4 milhões de deslocados no Iraque.

Com Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os discursos de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa estiveram no Jornal da Noite da SIC, onde analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O Diretor de Informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida