sicnot

Perfil

Mundo

Apple perde batalha legal sobre nome iPhone na China

A Apple perdeu uma batalha legal na China relativa ao nome iPhone. A Xintong Tiandi, marca chinesa que vende malas e capas de telemóvel, vai continuar a poder usar o nome iPhone.

Xintong Tiandi

O Tribunal Municipal de Pequim decidiu a favor da Xintong Tiandi, que vende produtos em pele com o termo iPhone. De acordo com o jornal Legal Daily, a Apple não terá registado devidamente a marca iPhone, pelo que o tribunal decidiu que a empresa chinesa "chegou primeiro" e declarou a utilização do termo para os seus produtos em pele.

O pedido original da Apple data de 2002, mas só em 2013 foi aprovado para a “Classe 9: aparelhos elétricos e científicos”. Quanto à Xintong Tiandi, terá pedido em 2007 o registo do termo para a “Classe 18: produtos em couro”, aceite em 2010.

O iPhone da Apple começou a ser vendido na China em 2009. As autoridades chinesas alegam, por isso, que a Apple não consegue provar que a marca tinha visibilidade antes da Xintong Tiandi entrar no mercado.

Após a decisão judicial, a empresa chinesa mostrou abertura para se tornar parceira da Apple.

  • Tudo isto circula na internet. Nada disto é verdade
    3:12
  • Peso dos salários na economia diminuiu
    2:34

    Economia

    Portugal é dos países onde o peso dos salários na economia mais diminuiu. Ou seja, os salários portugueses foram dos mais encolheram com a crise. A conclusão é da Organização Internacional do Trabalho que sublinha as implicações negativas ao nível social e económico.

  • Inaugurado Ikea de Loulé
    3:51

    Economia

    Centenas de pessoas aguardavam à porta do Ikea de Loulé para a inauguração da nova loja no Algarve, uma semana depois do acidente que matou uma trabalhadora. A cerimónia decorreu de forma sóbria, ainda que com alguma pompa e circunstância.

  • Descoberta nova espécie de tiranossauro

    Mundo

    Uma nova espécie de dinossauros predadores, um tiranossauro com uma forma incomum de evolução, foi descoberta por uma equipa internacional de cientistas, segundo um artigo científico hoje publicado pela revista Nature.