sicnot

Perfil

Mundo

Autoridades ordenaram evacuação total de cidade canadiana devido a incêndio

A cidade canadiana de Fort McMurray, no noroeste do país, com cerca de 70.000 habitantes, recebeu uma ordem de evacuação total perante a ameaça de um incêndio florestal.

© Topher Seguin / Reuters

© Topher Seguin / Reuters

As autoridades municipais ordenaram a evacuação obrigatória às 18:20 de terça-feira (01:20 de hoje em Lisboa) e pediram aos habitantes da cidade que se dirigissem para norte, de modo a evitar as chamas que bloqueiam a única autoestrada que liga Fort McMurray ao sul da província de Alberta.

"Sejam pacientes, conduzam com cuidado e, por favor, cedam passagem aos veículos de emergência", apelaram as autoridades municipais.

As instruções aconteceram perante o "rápido crescimento do incêndio". Imagens transmitidas pelas televisões mostram gigantescas chamas nos bosques que rodeiam a cidade, alimentadas pelas elevadas temperaturas que se sentem na região e fortes ventos que empurraram o incêndio para o centro da cidade.

Apesar de não se terem ainda registado vítimas, várias casas foram já consumidas pelas chamas.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras