sicnot

Perfil

Mundo

Regime sírio anuncia que vai cumprir trégua de 48 horas em Alepo

O regime sírio anunciou hoje que vai cumprir a trégua de 48 horas na cidade de Alepo, que terá início na quinta-feira.

Uma jornalista corre com um rebelde para evitar os snipers do Daesh, em Alepo na Síria. (outubro de 2014)

Uma jornalista corre com um rebelde para evitar os snipers do Daesh, em Alepo na Síria. (outubro de 2014)

© Jalal Al-mamo / Reuters

"Uma trégua vai ser implementada em Alepo por 48 horas a partir das 01:00 de quinta-feira (23:00 de hoje em Lisboa), referiu, em comunicado lido na televisão pública e divulgada na agência de notícias SANA, o comando das forças armadas sírio.

O Departamento de Estado norte-americano tinha anunciado que os Estados Unidos e a Rússia tinham chegado a acordo sobre a implementação de uma trégua entre o regime e os rebeles sírios na província de Alepo, que inclui a cidade com o mesmo nome, que desde 22 de abril tem sido alvo de intensos combates.

Durante o dia de hoje, viveu-se uma certa calma na cidade de Aleppo, dividida entre áreas rebeldes e setores pró-regime.

Desde 22 abril, 284 pessoas, entre as quais 57 crianças e 38 mulheres, morreram nos combates em Alepo, marcados por intensos raides do regime e bombardeamentos de artilharia dos rebeldes, segundo o Observatório dos Direitos Humanos sírio.

A ONU pediu hoje às partes envolvidas no conflito para que acatem "imediatamente" a extensão do cessar-fogo à cidade de Alepo, como acordado entre os Estados Unidos e a Rússia.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.