sicnot

Perfil

Mundo

China cria robô polícia para patrulhar bancos e escolas

Investigadores de uma universidade chinesa ligada às Forças Armadas desenharam um robô-polícia capaz de deter ou de atacar suspeitos e que os seus criadores esperam que seja desde já usado como vigilante em colégios, aeroportos ou dependências bancárias.

chinanews.com

Esta versão chinesa da personagem "Robocop" chama-se AnBot ("an" significa "segurança" em mandarim), foi desenvolvida pela Universidade de Tecnologia para a Defesa em Changsha, na província de Hunam (centro), e apresentada numa exposição tecnológica recente em Chongqing, outra cidade no centro do país, informa hoje o diário South China Morning Post.

Com aspeto pouco ameaçador, o AnBot é capaz de procurar explosivos, armas e estupefacientes, sujeitar detidos com uma garra metálica ou mesmo imobiliza-los com uma descarga de corrente elétrica.

Os seus desenhadores garantem ao diário de Hong Kong que o robot irá começar já a patrulhar lugares públicos sensíveis como os mencionados acima, e responsáveis do Ministério chinês de Segurança Pública confirmaram ao South China Morning Post que estão "muito interessados" no AnBot, cujo preço por unidade poderá rondar os 100 mil yuans (13,4 mil euros).

O robô pode mover-se a uma velocidade até 18 quilómetros por hora, patrulhar durante oito horas seguidas, e está dotado com câmaras de reconhecimento facial.

Perante a possibilidade -- ainda longínqua -- de polícias robotizados patrulharem as ruas já muito vigiadas das cidades chinesas, alguns especialistas disseram que será sempre necessário um constante controlo por parte dos seres humanos.

"Na vida real, poderiam não funcionar adequadamente sem serem guiados por um líder humano", disse ao diário Shi Zhongzhi, especialista em inteligência artificial, defensor da robotização da segurança pública, mas que advoga que esta não seja total.

Já as organizações de defesa dos direitos humanos, como a China Human Rights Defenders, mostram-se mais críticas em relação à ideia, e alertam para a utilização política que poderiam ter estes polícias robotizados num regime sem liberdades como o chinês.

"A contínua interferência política nos corpos de segurança faz-nos temer que estes robôs se convertam rapidamente numa ferramenta de vigilância 'orwelliana' contra a população", disse Frances Eve, um investigador da CHRD, ao South China Morning Post.

Lusa

  • Oliveira Costa "era incompetente para todos os lugares em que eu o vi"
    3:12
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    O caso BPN esteve em destaque no programa Quadratura do Circulo desta quinta-feira. Pacheco Pereira relembrou que os maiores prejuízos são posteriores à nacionalização e responsabiliza José Sócrates. O Jorge Coelho disse que se fez justiça e que é uma prova que o Estado de direito português está a funcionar. Lobo Xavier garantiu também que Oliveira Costa era incompetente por natureza.

  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33

    Mundo

    O Presidente do Brasil diz ter condições para continuar à frente do Palácio do Planalto. Num vídeo publicado no Twitter, Michel Temer garante que o país não parou, nem vai parar, mas há uma nova gravação que pode comprometer o futuro do chefe de Estado.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Marcelo na peregrinação de Nossa Senhora de Fátima no Luxemburgo

    Mundo

    O Presidente da República participou esta quinta-feira, a título privado, na peregrinação em honra de Nossa Senhora de Fátima, na cidade luxemburguesa de Wiltz. Milhares de portugueses receberam Marcelo Rebelo de Sousa, que assistiu à missa e, durante alguns minutos, participou na procissão.