sicnot

Perfil

Mundo

Antílope do Saara da Nigéria em vias de extinção

O antílope Addax do Saara está em vias de extinção devido à caça furtiva e da perda do habitat em prol da indústria petrolífera, anunciou hoje a União Nacional de Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês).

Sahara Conservation Fund

Uma exaustiva pesquisa aérea e no solo permitiu à IUCN encontrar na selva apenas três antílopes da espécie nesta região da Nigéria, de onde são originários.

"É uma situação desesperada", disse Alessandro Badalotti, coordenador do projeto "Save our Species", organização que integra a IUCN e apoia financeiramente a proteção de espécies em risco iminente de extinção.

"No presente contexto, as espécies estão condenadas ao desaparecimento em estado selvagem", defendeu.

Alessandro Badalotti acrescentou que se houvesse cinco vezes mais antílopes Addax no deserto da Nigéria continuava a ser um número demasiado baixo para garantir uma população autossuficiente.

Sem diversidade genética, a possibilidade de terem crias doentes aumenta consideravelmente, acentuou.

Pesquisas feitas em 2010 concluíram que havia 200 antílopes Addax.

Entretanto, a prospeção petrolífera feita pela Companhia de Petróleo Nacional da China, e a destruição de largas áreas à sua volta, provocaram a redução do habitat do antílope, no qual a espécie se alimenta de ervas e arbustos.

Os militares nigerianos incumbidos de proteger a operação petrolífera também caçaram o antílope reduzindo a esperança de sobrevivência da espécie.

"Foram encontrados oito crânios durante as pesquisas, alguns dos quais perto dos acampamentos", destacou Alessandro Badalotti, concluindo que os militares os mataram para se alimentarem.

A sobrevivência da espécie poderia passar pela coordenação de programas de reprodução em jardins zoológicos.

Lusa

  • O último adeus às vítimas da tragédia de Vila Nova da Rainha
    1:37

    País

    As cerimónias fúnebres das oito vítimas mortais do incêndio na Associação de Vila Nova da Rainha realizaram-se esta terça-feira. Três delas ocorreram em simultâneo na povoação do concelho de Tondela que, no passado sábado, viu a tragédia bater-lhe à porta.

  • Fóssil humano mais antigo encontrado em Portugal entregue ao Museu de Arqueologia
    3:42

    País

    O mais antigo fóssil humano até hoje encontrado em Portugal, o "Crânio da Aroeira", foi entregue no Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa. Em 2014, o fóssil foi encontrado pela equipa do arqueólogo João Zilhão perto de Torres Novas e foi restaurado e estudado na Universidade Complutense de Madrid, durante dois anos e meio.

  • De "lambe rabos" a "labrego", a polémica entre Rodolfo Reis e Bruno de Carvalho
    1:30
  • O Futuro Hoje na maior feira eletrónica de consumo do mundo
    5:14