sicnot

Perfil

Mundo

Canadianos enfrentam longa espera até regressarem a cidade envolta por chamas

As dezenas de milhares de pessoas que tiveram de deixar a cidade canadiana de Fort McMurray devido a intensos fogos florestais enfrentam uma longa espera até poderem regressar a casa, indicou o Governo local na quinta-feira.

© Handout . / Reuters

Os danos causados pelas chamas são significativos e não há meio de prever quando os residentes podem regressar à cidade, que foi evacuada, disse a primeira-ministra da província de Alberta, Rachel Notley.

"Infelizmente, sabemos que não é uma questão de dias", lamentou.

Notley reconheceu, durante uma conferência de imprensa, que o incêndio permanece fora de controlo e que assim vai continuar, apesar dos mais de 1.100 bombeiros, 145 helicópteros e 22 aviões cisterna que o estão a combater.

A primeira-ministra de Alberta recordou que as estranhas condições meteorológicas que afetam a província, com temperaturas muito acima do que é normal nesta altura do ano, fazem com que toda a província esteja em condições de risco extremo de incêndio.

O fogo já obrigou 90 mil pessoas a saírem das suas casas, no noroeste do país, e consumiu 85 mil hectares de floresta desde a noite de domingo.

Lusa

  • Incêndio no Canadá já destruiu cerca de duas mil casas
    1:01

    Mundo

    O incêndio florestal em Fort McMurraym, no Canadá, continua fora de controlo. As chamas já destruíram cerca de duas mil casas na cidade no estado de Alberta e mais de 10 mil hectares de floresta. Todos os habitantes foram obrigados a sair das suas casas. Foi declarado o estado de Emergência em toda a província de Alberta.

  • Incêndio no Canadá pode reduzir cidade inteira a cinzas
    1:40

    Mundo

    Um incêndio em Fort McMurray, no Canadá, obrigou mais de 88 mil pessoas a abandonar as casas. Segundo as autoridades, o fogo poderá destruir a cidade inteira. As chamas estão a ser combatidas por centenas de bombeiros, com recurso a aviões e helicópteros. O perigo das chamas obrigou a ser decretado o estado de emergência.

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.