sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte reafirma poder nuclear em dia de Congresso do Partido

A Coreia do Norte afirmou hoje que reforçará a sua capacidade de dissuasão nuclear se os Estados Unidos mantiverem uma postura hostil, no dia em que o Partido dos Trabalhadores inicia o seu primeiro congresso em 36 anos.

FRANCK ROBICHON

O regime de Kim Jong-un acusou o Governo de Barack Obama de ter criado motivos para desencadear uma crise nuclear na península coreana, segundo um comunicado emitido pelo Comité para a Reunificação Pacífica da Coreia, o ministério encarregado das relações com a Coreia do Sul.

Este organismo reivindicou o estatuto de Pyongyang como potência atómica por ter desenvolvido com êxito uma bomba de hidrogénio, algo que especialistas estrangeiros duvidam que seja verdade.

O comunicado em que Pyongyang reafirma o seu poder nuclear surge horas antes do início do VII Congresso do Partido dos Trabalhadores, que não se realizava desde 1980.

O primeiro congresso em 36 anos do partido único da Coreia do Norte reúne na capital milhares de delegados, que formam, pelo menos em teoria, o principal órgão de decisão do país.

Kim, de 33 anos, que não era nascido quando decorreu o último congresso, deverá fazer um discurso que será minuciosamente escrutinado de modo a serem detetadas alterações políticas ou mudanças nos quadros da elite governamental.

Apesar de a agenda, e até mesmo a duração, do congresso ainda ser desconhecida, o seu principal objetivo é confirmar o estatuto de Kim Jong-un como herdeiro legítimo da dinastia Kim, no poder há quase sete décadas.

No congresso deve também ser confirmada como doutrina a política "byungjin" de Kim, de desenvolvimento de armas nucleares, juntamente com o desenvolvimento económico.

Lusa

  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.