sicnot

Perfil

Mundo

Venezuelanos protestam contra a escassez de alimentos

A escassez de alimentos e de produtos de primeira necessidade, nos mercados, mobilizou hoje cidadãos de várias localidades venezuelanas, que chegaram a bloquear acessos à cidade de Guatire, Estado de Miranda, a leste de Caracas.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

Os manifestantes bloquearam a estrada nacional, que liga as localidades de Guarenas e Guatire, impedindo a circulação de transporte de autocarros e camiões, situação que obrigou as autoridades a enviarem a polícia militar (funcionários da Guarda Nacional), para o controlo da situação.

O protesto teve lugar entre os supermercados Dia a Dia e Unicasa, este último, propriedade de empresários madeirenses.

Em La Victória, no Estado venezuelano de Arágua, a oeste de Caracas, houve manifestações contra as falhas de fornecimento de eletricidade e a dificuldade em se conseguir alimentos, nos mercados.

Os protestos ocorreram junto ao supermercado Central Madeirense, também propriedade de portugueses radicados na Venezuela e, segundo as rádios locais, os manifestantes contestavam a eficiência dos Comités Locais de Abastecimento e Produção (Clap), criados pelo Governo venezuelano.

Em Valera, no Estado de Trujillo, a falta de produtos e o racionamento de energia elétrica foram as razões invocadas por dezenas de pessoas para bloquear várias ruas e queimar pneus.

No Estado de Táchira, fronteiriço com a Colômbia, segundo a imprensa local, registaram-se momentos de tensão entre populares, que reclamavam alimentos básicos, ferramentas e peças para viaturas, como baterias e pneus, assim como medicamentos, gasolina, eletricidade e água.

De acordo com a imprensa local, a população afirma que só se verifica fornecimento de água duas ou três vezes por semana, sendo regulares os apagões de luz, durante várias horas, ao longo do dia.

Na noite de sexta-feira, um grupo de pessoas concentrou-se junto a um supermercado de Carrizal (sul de Caracas), gritando "queremos comida", tendo sido necessária a intervenção da polícia militar, para manter a ordem entre a população.

Lusa

  • Vem lá chuva

    País

    A chuva vai voltar a Portugal continental a partir de quarta-feira e pelo menos até domingo, enquanto as temperaturas mínimas deverão subir.

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Violação emitida em direto no Facebook

    Mundo

    Três homens foram detidos na Suécia, por suspeitas de violação de uma mulher, num apartamento a 70 quilómetros da capital. Os suspeitos filmaram o ato de violência e exibiram-no em direto no Facebook.

  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.