sicnot

Perfil

Mundo

Residentes regressam a casa após extensão de trégua em Alepo

As famílias de Alepo regressaram a casa e as escolas reabriram depois de anunciada a extensão do cessar-fogo, no sábado, por 72 horas na cidade síria.

© Hosam Katan / Reuters

Mais de 300 civis morreram nas duas semanas de intensos combates na cidade dividida, antes de a trégua ter entrado em vigor, na passada quinta-feira, com ataques aéreos das forças do Governo e bombardeamentos pelos rebeldes.

Com o cessar-fogo, os residentes regressaram ao leste de Alepo, encorajados pela suspensão dos confrontos mortais.

"Decidi voltar a casa depois de familiares me terem dito que [a cidade] estava calma", disse à AFP Abu Mohammed, pai de seis crianças.

"Tínhamos ido embora porque aqui era uma carnificina. Os ataques aéreos eram incríveis", explicou o residente do bairro de Kalasseh, numa área controlada pelos rebeldes.

A comunidade internacional espera que uma suspensão dos combates permita recuperar as negociações de paz para pôr fim à guerra de cinco anos que já matou mais de 270 mil pessoas e obrigou milhões a deixarem as suas casas.

As escolas do leste de Alepo reabriram no sábado depois de terem estado mais de duas semanas fechadas.

"Houve muitos bombardeamentos e os nossos pais ficaram assustados e não nos deixaram ir à escola", explicou um aluno à agência.

O Ministério da Defesa russo anunciou, minutos antes no final do cessar-fogo inicial, que a trégua tinha sido alargada "para prevenir que a situação piore".

"O regime de silêncio na província de Latakia e na cidade de Alepo foi estendido das 00:01 de 07 de maio por 72 horas", indicou um comunicado do ministério.

Lusa

  • Todos os distritos sob Aviso Amarelo devido ao frio

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou Portugal continental sob Aviso Amarelo na quarta e na quinta-feira. Os termómetros vão estar abaixo de zero em todo o território, à exceção dos distritos de Lisboa, Porto e Faro.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.