sicnot

Perfil

Mundo

Assassino de agricultor português morre em troca de tiros com polícia na Venezuela

Um jovem de 19 anos, alegadamente envolvido no assassínio de um agricultor português na Venezuela, morreu hoje numa troca de tiros com a polícia, no bairro Andrés Eloy Blanco, no Estado de Arágua, a 100 quilómetros de Caracas.

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

Segundo fontes policiais, Joseph Linares, conhecido pela alcunha de "El Gatico", era suspeito de ter assassinado a tiro o agricultor Juan Francisco Fernandes Vieira, de 46 anos.

O assassinato ocorreu na tarde do último sábado, na localidade de Santa Cruz, Estado de Arágua, e o suspeito teria roubado um camião que o agricultor usava para transportar produtos agrícolas, quando o português transportava vários trabalhadores da sua fazenda.

"El Gatico" apercebeu-se de que oficiais da Polícia de Arágua e do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminais (Cicpc, antiga Polícia Técnica Judiciária) realizavam uma operação conjunta para o apanhar e disparou contra os funcionários.

O jovem terá agarrado a mesma arma com que matou o agricultor português para disparar vários tiros contra a polícia, quando os oficiais se aproximavam da casa onde se encontrava.

Durante a troca de disparos, ficou gravemente ferido, foi transportado ao Centro de Diagnóstico Integral de Santa Cruz, onde faleceu pouco depois de dar entrada.

Entretanto, a polícia venezuelana deteve quatro outros indivíduos, suspeitos também de estarem envolvidos no assassinato do agricultor português e de fazerem parte de um grupo criminoso conhecido pelo apelido de "El Changó", contra o qual existem denúncias de sequestro e roubo de agricultores da localidade.

Lusa

  • Rajadas de vento em Moscovo atingem os 110 km/hora
    0:57

    Mundo

    A passagem de uma tempestade por Moscovo fez pelo menos 11 mortos e mais de 50 feridos. Os ventos fortes, que chegaram aos 110 km/hora, destruíram carros e telhados e provocaram atrasos nos transportes. Na região de Stavropol, mais de 60 mil pessoas foram retiradas de casa por perigo de cheias.