sicnot

Perfil

Mundo

Fogo florestal em Alberta poupou 90% de Fort McMurray

O fogo florestal que graça na província canadiana de Alberta poupou 90% de Fort McMurray, disse a primeira-ministra provincial de Alberta, Rachel Notley, classificando a capacidade de retirada das pessoas da cidade como "um milagre".

© Chris Wattie / Reuters

A evacuação da cidade de Fort McMurray, em virtude dos enormes incêndios florestais, foi bem sucedida, sem se registar uma única vítima.

"Foi um milagre termos sido capazes de resgatar toda a população" de forma segura e atempadamente, disse Rachel Notley, depois da sua primeira visita à cidade, que está 90% intacta, mas ainda interdita aos seus habitantes.

Os grandes incêndios em Fort McMurray começaram no passado dia 01 de maio a sudoeste da cidade, tendo obrigado, dada a sua amplitude, à retirada de 100.000 habitantes da cidade.

No passado dia 03 de maio as autoridades canadianas emitiram um aviso de evacuação obrigatória da metade sul de Fort McMurray, no norte da província de Alberta, devido a um grande incêndio florestal, que chegou às habitações.

O incêndio estava a progredir rapidamente para o norte da cidade, e a evacuação das populações tornou-se obrigatória segundo o alerta dado na tarde do dia 03 de maio (22:00 de Lisboa) pelos serviços de emergência de Alberta.

No último domingo, os incêndios gigantescos foram dados como fora de controlo e duplicaram de dimensão perto de Fort McMurray, segundo o Governo.

Na ocasião o Governo mostrou-se preocupado com o impacto do fogo na economia, designadamente na indústria petrolífera.

O fogo, que duplicou de tamanho no passado sábado, terá consumido mais de 200 mil hectares até a meia-noite de domingo, indicou a agência de gestão de urgências de Alberta no seu relatório.

"As condições relacionadas ao fogo são extremas", referiu a agência, sobretudo por causa das temperaturas estão próximas dos 30º Celsius durante o dia, os ventos sopram a 40 quilómetros por hora e o terreno está seco, depois de dois meses sem chuva.

As repercussões económicas são enormes já que, segundo os especialistas, as empresas petrolíferas Suncor, a Syncrude e a Shell reduziram a sua produção diária de barris.

Mais de 1.400 bombeiros, 133 helicópteros e 27 camiões-cisterna combatem 43 fogos diferentes que atravessam a província canadiana de Alberta.

Lusa

  • Fogos no Canadá podem levar meses a ser extintos
    2:49

    Mundo

    Os bombeiros do Canadá acreditam que a melhoria do tempo vai ajudar no combate às chamas, na província de Alberta. As autoridades estão mais otimistas em relação às operações, mas lembram que poderão ser precisos meses para que o fogo seja extinto na totalidade.

  • Fogo na província de Alberta fora de controlo desde domingo
    1:53

    Mundo

    Continua sem controlo o incêndio florestal em Alberta, no Canadá. Cerca de 90 mil pessoas já abandonaram a zona e o Governo admite que tão cedo não vão poder regressar a casa. O fogo, que que deflagrou no domingo, queimou, até quinta-feira, 85 mil hectares de floresta.

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.