sicnot

Perfil

Mundo

Sessenta e sete pessoas julgadas no Egito pela morte do procurador-geral

Sessenta e sete pessoas vão ser julgadas devido ao assassínio, em junho de 2015, do procurador-geral do Egito, indicou no domingo o Ministério Público, em comunicado. A 29 de junho de 2015, uma viatura armadilhada explodiu no Cairo à passagem da comitiva de Hicham Barakat, o mais alto magistrado egípcio.

© Mohamed Abd El Ghany / Reuter

O procurador-geral, de 64 anos, ficou gravemente ferido e morreu no hospital na sequência do atentado, cuja autoria nunca foi reivindicada.

A investigação, segundo o Ministério Público, mostrou que os suspeitos eram membros da Irmandade Muçulmana - organização islamita banida e decreta "terrorista" em dezembro de 2013 - que "conspiraram" com ativistas do Hamas, movimento islamita palestiniano que controla a Faixa de Gaza, fronteiriça do Egito.

Alguns "foram treinados em campos do Hamas" para fabricar bombas e lançar atentados "para criar o caos e a instabilidade", refere o comunicado do Ministério Público, que não indica quando terá início o julgamento.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    1:41
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.

  • A SIC visitou os bastidores do Santuário de Fátima
    7:43
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52