sicnot

Perfil

Mundo

Trégua entre regime sírio e rebeldes em Alepo prolongada por 48 horas

A trégua entre as forças do regime sírio e os rebeldes em Alepo, no norte do país, que deveria acabar hoje, foi prolongada por 48 horas, até a meia-noite de quarta-feira, anunciou o comando do exército.

© Abdalrhman Ismail / Reuters

O cessar-fogo em Alepo e na sua província foi estendido por 48 horas, da 01:00 de terça-feira até à meia-noite de quarta-feira, (hora local, 21:00 em Lisboa) ", informou o exército em comunicado.

Esta é a segunda vez que a trégua temporária, estabelecida na quinta-feira passada, sob a liderança dos Estados Unidos e da Rússia, é estendida em Alepo, cidade controlada pelas forças do governo e pelos rebeldes.

A trégua foi prorrogada pela primeira vez no sábado passado, com o fim agendado para terça-feira às 00:01 (segunda-feira 21:01 em Lisboa).

Este segundo alargamento do prazo da trégua veio do acordo entre a Rússia e os Estados Unidos para aumentar os esforços para encontrar uma solução política para a guerra de cinco anos da Síria, que já matou mais de 270.000 pessoas.

"A Federação Russa e os Estados Unidos estão determinados a redobrar os esforços para alcançar uma solução política para o conflito sírio", segundo um comunicado russo-americano conjunto publicado pelo Ministério das Relações Exteriores russo.

Para este fim, a Rússia "vai trabalhar com as autoridades sírias para minimizar as operações da aviação sobre áreas que são predominantemente habitadas por civis ou partidos", lia-se no mesmo comunicado.

As duas potências mediaram um cessar-fogo no dia 27 de fevereiro, entre as forças do regime e a oposição armada que não incluía combatentes jihadistas do grupo Estado Islâmico e da filial da Al-Qaeda na Síria, a Frente Al-Nusra.

No domingo passado, os rebeldes sírios dispararam 'rockets' num distrito controlado pelas forças do regime de Aleppo, matando cinco civis, incluindo duas crianças, informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

Lusa

  • Marcelo de volta a casa após diagnóstico de gastroenterite aguda
    3:37
  • "Todas as decisões que tomei foi sempre a pensar no Sporting primeiro"
    2:08
  • Saransk tanto anseia por Ronaldo que até lhe fizeram um vídeo e uma música
    3:07
  • Portugal quer atrair imigrantes
    1:28

    País

    O Governo prepara-se para regularizar a situação de 30 mil imigrantes ilegais que vivem em Portugal. De acordo com a edição deste sábado do semanário Expresso, o Executivo pretende também abrir portas a 75 mil novos imigrantes por ano.