sicnot

Perfil

Mundo

Brasil disposto a receber 100.000 refugiados sírios

O ministro da Justiça, Eugênio Aragão, disse esta terça-feira que o Brasil está disposto a receber 100.000 refugiados sírios nos próximos anos, sujeito a negociação e às condições do país para isso.

(arquivo)

(arquivo)

Amel Emric

"Talvez até em torno de 100.000, levando em consideração grupos de 20.000 cada ano", respondeu à agência Lusa o governante, durante a conferência de imprensa de apresentação do relatório "Sistema de Refúgio brasileiro - Desafios e Perspectivas" do Comité Nacional para os Refugiados (CONARE) e do Ministério da Justiça.

O titular da pasta da Justiça frisou que esse era o objetivo inicial do Estado brasileiro, mas que está "sujeito de negociação".

"O contingente que nós poderíamos receber dependeria muito do tipo de cooperação", vincou.

O ministro da Justiça tem feito contactos com a embaixada da Alemanha em Brasília e também com a representação diplomática da União Europeia no país, a fim de apresentar a abertura do Brasil para discutir novas formas de colaboração com os países que estão sofrendo um fluxo de requerentes de refugiados.

A ideia, explicou, é receber "refugiados diretamente dos acampamentos", "ainda em local de crise" e "não assumir refugiados que já estão na Europa".

Contudo, Eugênio Aragão lembrou que "as condições orçamentais este ano não são muito favoráveis", porque o país vive um "ano extremamente complicado e agora agravado com a crise politica, que levou à paralisação de todos estes esforços".

"Recebemos relativamente poucos refugiados" comparando com "Estados Unidos, Europa, certos países asiáticos e Austrália", e "essa demanda vai crescer", justificou.

O ministro da Justiça destacou que a postura política do Brasil "tem sido de uma grande abertura em relação a problemática dos refugiados do mundo".

"A nossa política migratória dos últimos anos foi muito mais liberal, mais aberta (...) Procuramos ser algum exemplo neste mundo conturbado, de fronteiras mais fechadas", referiu.

Numa altura em que a Presidente Dilma Rousseff pode vir a ser afastada do cargo, devido ao processo de pedido de 'impeachment' (destituição) que tramita no Senado, depois de ter sido aprovado na Câmara dos Deputados, o ministro ressaltou que esta postura em relação aos refugiados é do Estado brasileiro e não do governo Dilma.

O representante da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) no Brasil, Agni Castro-Pita, expressou o seu agradecimento ao Brasil e alertou para o número de refugiados atual - "20 milhões" - e que se trata da maior crise humanitária desde a II Guerra Mundial.

"A crise dos refugiados afeta a todos os continentes. A crise humanitária é muito séria, sobretudo pela resposta e políticas restritivas dos governos", alertou.

Segundo dados divulgados hoje, entre 2010 e 2015 as solicitações de refúgio aumentaram 2.868% no Brasil.

Em abril, o país contava com 8.863 refugiados registados.

Os cidadãos sírios representam hoje o maior grupo de refugiados a viver no país (2.298).

Apesar de o maior número de requerimentos vir do Haiti, em novembro, o Ministério do Trabalho passou a tratar destes casos específicos, por se tratarem não de refugiados, mas de imigrantes em busca de trabalho, daí que este grupo não apareça nas estatísticas dos refugiados a viver no país.

Lusa

  • Morreu o vocalista da banda Linkin Park

    Cultura

    Um dos vocalistas da banda de metal alternativo Linkin Park, Chester Bennington, morreu, em casa, numa cidade do condado de Los Angeles, aos 41 anos. Chester Bennington ter-se-á suicidado, de acordo com a plataforma TMZ. O músico juntou-se aos Linkin Park em 1999, três anos após a formação da banda, que editou o seu álbum de estreia, "Hybrid Theory", em 2000. O disco, do qual fazem parte temas como "In the End", "Crawling" e "One Step Closer", vendeu dez milhões de cópias só nos Estados Unidos.

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • "Temos de melhorar o sistema de prevenção e combate dos incêndios"
    18:07

    País

    O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias, desta quinta-feira. Em análise esteve o chumbo do PCP na criação de um banco nacional de terras, a reforma da floresta em Portugal, as falhas no sistema de comunicação do SIRESP, a lei da rolha nos bombeiros, a seca no país e ainda a pesca da sardinha, que poderá vir a ser proibida durante 15 anos. 

    Entrevista SIC Notícias

  • CGTP acusa PT de ilegalidades no dia da greve
    0:46

    Economia

    A CGTP pede a intervenção do Governo na PT. Esta quinta-feira, na SIC Notícias, Arménio Carlos acusou a empresa de estar a cometer mais uma ilegalidade, ao ter requisitado trabalhadores para cumprir serviços mínimos uma semana antes do permitido por lei.

  • Altice responde a António Costa
    1:33

    Economia

    A Altice respondeu ao Governo, na sequência das críticas de António Costa, lamentando que Portugal não reconheça a importância dos investimentos que o grupo faz no país. A dona da PT inaugurou esta quinta-feira um novo call center em Vieira do Minho e, na sexta-feira, está marcada uma greve geral dos trabalhadores da PT.

  • Protesto dos enfermeiros é "ilegal"
    2:37
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26

    Aqui há História

    Os baixios da barra do Tejo já foram cemitério de centenas de embarcações. Uma delas foi o Patrão Lopes, o navio de salvamento que saía para o mar quando todos fugiam das tempestades. Foram cinco dias em agonia até naufragar no Bugio, num caso que acabou na barra do tribunal. 80 anos depois, a SIC mergulhou no Patrão Lopes porque "Aqui Há História".

  • Sismo de magnitude 6.9 na Turquia

    Mundo

    Um forte sismo com magnitude 6.9 na escala de Richter fez-se sentir esta quinta-feira a sul da cidade turca de Bodrum. A informação foi avançada pela agência norte-americana de Geologia.