sicnot

Perfil

Mundo

Manifestantes contra destituição de Dilma cortam estradas em vários estados

Manifestantes contrários à destituição da Presidente brasileira, Dilma Rousseff, estão hoje a realizar protestos e bloqueios de estradas em pelo menos sete estados e no Distrito Federal.

© Ueslei Marcelino / Reuters

Segundo o portal de Internet G1, há protestos na Baía, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Paraíba, São Paulo, Rio Grande do Norte e também no acesso à capital do país, Brasília.

Registaram-se cortes nas principais vias do país, com queima de pneus, com destaque para a cidade de São Paulo, onde, por volta das 08:00 (12:00 em Lisboa), havia 116 quilómetros de filas no trânsito, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Movimentos sociais ligados à Frente Brasil Popular convocaram, através das redes sociais, os manifestantes para protestarem contra "o golpe" e "em favor da democracia".

"Vai ter muita luta em defesa da democracia! O Brasil diz não ao golpe!", lê-se numa mensagem publicada no Facebook.

A Central Única de Trabalhadores (CUT) também convocou atos em todo o país "em defesa da democracia, dos direitos trabalhistas sociais e humanos".

Os protestos ocorrem um dia antes de o Senado (câmara alta do Congresso) votar o pedido de destituição da Presidente.

Se o pedido for aprovado, Dilma Rousseff será afastada do cargo para ir a julgamento por um período de até 180 dias, durante o qual o vice-presidente, Michel Temer, assumirá os destinos do país.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.