sicnot

Perfil

Mundo

Petrolíferas em Fort McMurray podem reiniciar a atividade "nos próximos dias"

As companhias petrolíferas que suspenderam a produção na cidade Fort McMurray, por causa dos incêndios florestais, no norte do Canadá, podem reiniciar as atividades "nos próximos dias", disse hoje a primeira-ministra da província de Alberta, Rachel Notley.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Dan Riedlhuber / Reuters

Para retomar a atividade devem ser tidas em conta determinadas condições, advertiu a governante, como garantir a estrada de acesso ao norte de Fort McMurray, o regresso de milhares de trabalhadores da indústria e a reabertura das habitações e os cuidados de saúde.

Lusa

  • Incêndio no Canadá pode reduzir cidade inteira a cinzas
    1:40

    Mundo

    Um incêndio em Fort McMurray, no Canadá, obrigou mais de 88 mil pessoas a abandonar as casas. Segundo as autoridades, o fogo poderá destruir a cidade inteira. As chamas estão a ser combatidas por centenas de bombeiros, com recurso a aviões e helicópteros. O perigo das chamas obrigou a ser decretado o estado de emergência.

  • Incêndio no Canadá já destruiu cerca de duas mil casas
    1:01

    Mundo

    O incêndio florestal em Fort McMurraym, no Canadá, continua fora de controlo. As chamas já destruíram cerca de duas mil casas na cidade no estado de Alberta e mais de 10 mil hectares de floresta. Todos os habitantes foram obrigados a sair das suas casas. Foi declarado o estado de Emergência em toda a província de Alberta.

  • Fogo na província de Alberta fora de controlo desde domingo
    1:53

    Mundo

    Continua sem controlo o incêndio florestal em Alberta, no Canadá. Cerca de 90 mil pessoas já abandonaram a zona e o Governo admite que tão cedo não vão poder regressar a casa. O fogo, que que deflagrou no domingo, queimou, até quinta-feira, 85 mil hectares de floresta.

  • Incêndio no Canadá leva à fuga de 88 mil pessoas
    3:07

    Mundo

    No Canadá, chamam-lhe já a "besta", ao incêndio que devastou a cidade de Fort McMurray e obrigou à fuga de 88 mil pessoas. O tamanho da área ardida é equivalente a quinze vezes a cidade de Lisboa. Entre os fugitivos, também há portugueses que já se encontram em segurança.

  • Fogos no Canadá podem levar meses a ser extintos
    2:49

    Mundo

    Os bombeiros do Canadá acreditam que a melhoria do tempo vai ajudar no combate às chamas, na província de Alberta. As autoridades estão mais otimistas em relação às operações, mas lembram que poderão ser precisos meses para que o fogo seja extinto na totalidade.

  • Dois em cada três idosos em Portugal são sedentários

    País

    É a camada da população mais inativa e com comportamentos que revelam um estilo de vida menos saudável, segundo um estudo divulgado hoje, que analisou os dados de mais de 10.600 portugueses representativos da população, entre os quais mais de 2.300 pessoas com mais de 65 anos.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".