sicnot

Perfil

Mundo

Jovem suicida-se em direto através da aplicação Periscope

Uma francesa de 19 anos suicidou-se ontem em França enquanto se filmava em direto com Periscope, uma aplicação de difusão instantânea de vídeos, muito popular mas cujas imagens difundidas sem filtro já provocaram algumas polémicas.

periscope

A jovem atirou-se para baixo de um comboio nos arredores de Paris, segundo as autoridades francesas. Foi um dos utilizadores do Periscope que, ao ver o vídeo, avisou a polícia.

"Fomos alertados por um utilizador do periscope (...) que nos disse que [a vítima] não estava bem", disse um polícia à AFP. No entanto a jovem já se tinha suicidado momentos antes.

Segundo os primeiros elementos da investigação, a jovem "alegou uma violação e nomeou o agressor" durante a difusão do vídeo.

Esta não é a primeira vez que alguém mostra o seu suicídio ao mundo. Em 2010, um sueco de 21 anos enforcou-se em frente à sua webcam. Recentemente uma chinesa terá mostrado a sua morte através do Instagram após o fim de uma relação amorosa.

Uma outra polémica com o Periscope aonteceu em abril deste ano quando uma mulher do Ohio foi acusada de ter usado a aplicação da rede social Twitter para fazer um vídeo do seu namorado a violar uma adolescente.

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC