sicnot

Perfil

Mundo

Problema matemático do 2º ano consegue baralhar adultos

Um problema matemático colocado numa prova para crianças de 7 anos pode confundir muitos adultos. A pretexto de um debate sobre os benefícios dos testes no primeiro ciclo, a britânica Louise Bloxham publicou no Twitter um problema de uma prova do 2º ano e lançou o desafio - Será que consegue dar a resposta correta?

Um grupo de pessoas viajava de comboio.

19 saíram na primeira estação.

17 entraram no comboio.

Agora seguem 63 pessoas.

Quantas pessoas seguiam no comboio?

Louise Bloxham recebeu dezenas de comentários com possíveis resposta ao problema. "Se pensa que a resposta é 65, está enganado", escreveu Louise, que se baseou na explicação dada no próprio formulário de correção da prova realizada em Inglaterra, que apresentava como resposta certa 46.

Naturalmente, as duas respostas poderão ser consideradas corretas, dependendo se se tem em consideração os passageiros que ficaram depois da saída dos 19 e antes da entrada dos 17, ou se a ideia é contabilizar os que seguiam na carruagem antes da saída dos 19 passageiros.

Muitos utilizadores consideraram o problema demasiado difícil para alunos do 2º ano e houve quem achasse a questão "demasiado ambiciosa".

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.