sicnot

Perfil

Mundo

Rececionista despedida por não usar sapatos de salto alto

Nicola Thorp, de 27 anos, funcionária da PwC em Londres, foi despedida por se recusar a usar sapatos de salto alto. A rececionista, que foi mandada para casa sem remuneração, reagiu ao despedimento e perguntou às suas chefias se os seus colegas do sexo masculino também eram obrigados a usar salto alto.

Nicola Thorp, natural de Hackney, arredores de Londres, era funcionária da PwC na capital britânica.

Nicola Thorp, natural de Hackney, arredores de Londres, era funcionária da PwC na capital britânica.

"Perguntei se me sabiam dar um argumento que explicasse porque é que usar sapatos de salto raso era prejudicial para o meu trabalho, mas ninguém soube dar uma resposta", disse Thorp, em declarações à BBC.

"Pediram-me que fizesse turnos de 9 horas de pé, a usar sapatos com saltos que deveriam ter entre 5 e 10 cm. Eu disse-lhes que não seria capaz de fazer esse horário de saltos altos", acrescentou.

A PwC afirmou, por seu lado, que a companhia não tinha nenhuma imposição ao nível do vestuário.

Indignada com a situação, Nicola Thorp publicou um post no Facebook onde relatou o seu caso e ficou admirada com as reações. Outras mulheres escreveram comentários a dizer que se encontravam na mesma situação.

"Estava um tanto receosa de falar do meu caso, tinha medo que tivesse um feedback negativo, mas depois percebi que tinha de dar voz a esta situação, afinal com o alcance muito maior do que o que eu imaginava", realçou.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.