sicnot

Perfil

Mundo

Jornalista morto a tiro na Índia

Um jornalista indiano morreu depois de ter sido alvejado quando regressava a casa do trabalho, um canal de televisão regional, no leste do país, desconhecendo-se as causas do assassínio, informou hoje fonte policial.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Reuters Photographer / Reuter

Inder Dev Yadav, que trabalhava para o canal Taaza News, foi alvejado na quinta-feira à noite, a 300 metros de casa, na localidade de Chatra, na província de Jharkhand, disse à agência Efe o superintendente da polícia regional, Anjani Kumar Jha.

"Encontrámos cinco cartuchos, pelo que imaginámos que dispararam cinco vezes", explicou, indicando que ninguém viu os atacantes e que as autoridades investigam as razões do assassínio.

Segundo a Repórteres Sem Fronteiras e o Comité de Proteção dos Jornalistas, a Índia ocupou no ano passado a 133.ª posição de um total de 180 países no índice de liberdade de imprensa.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15