sicnot

Perfil

Mundo

Centros de refugiados na Alemanha registaram 45 incêndios desde janeiro

O número de incêndios criminosos contra centros de refugiados na Alemanha aumentou significativamente desde o início do ano, tendo atingido já os 45, indicou hoje o diretor da Polícia Criminal (BKA) alemã, Holger Munch.

Abrigo para refugiados no antigo aeroporto de Berlim Tempelhof.

Abrigo para refugiados no antigo aeroporto de Berlim Tempelhof.

© Fabrizio Bensch / Reuters

"O que nos inquieta em particular é a amplitude da violência", sublinhou Munch, lembrando que, em 2015, ano em que chegaram cerca de 1,1 milhões de migrantes à Alemanha, foram registados 92 incêndios de origem criminosa nos campos onde se encontram instalados os que querem pedir asilo.

Em 2014, acrescentou, foram registados seis incêndios.

"Os autores destes atos criminosos são, na maioria, homens e cerca de 80% vivem próximo do local em que os incêndios e a violência são provocados", sublinhou Munch.

O diretor do BKA assegurou, porém, não ter qualquer conhecimento de quaisquer ligações dos incêndios a movimentos de extrema-direita, regionais ou supra-regionais.

Munch salientou, no entanto, o aumento da violência verbal na Internet, que pode constituir um "trampolim" para se passar das palavras aos atos.

Na Alemanha, vários dos principais jornais locais, como, por exemplo, a edição "online" do Der Spiegel, encerraram os fóruns de discussão sobre temas ligados ao afluxo de refugiados devido às inúmeras injúrias escritas por internautas.

Com a chegada de um grande número de refugiados que fufiram da guerra e da miséria, a Alemanha assiste a um aumento significativo de atos de violência cometidos contra os migrantes, tendo como pano de fundo a subida nas sondagens da direita e da extrema-direita, ambas defensoras de políticas anti-migração.

Vários incêndios ou manifestações racistas chocaram a Alemanha em 2015, atos cometidos sobretudo em várias regiões da antiga Alemanha do Leste.

A polícia alemã não adiantou números sobre se se registaram mortos e feridos.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.