sicnot

Perfil

Mundo

Cinco mortos e dez feridos em ataque suicida no sul do Afeganistão

Pelo menos quatro polícias, um civil e um talibã morreram e outras dez pessoas ficaram feridas num ataque suicida com viatura armadilhada perto de uma academia de polícia e de uma escola no sul do Afeganistão, informou fonte oficial.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Mohammad Ismail / Reuters

O ataque ocorreu ao início da manhã no distrito de Nad Ali, na província de Helmand, quando o atacante fez explodir a viatura enquanto era inspecionado num dos controlos de segurança de acesso à academia de Polícia.

Segundo disse à Efe o chefe do Parlamento provincial, Haji Karim Atal, o atacante conseguiu passar um dos controlos na camioneta em que seguia porque "parecia um dos professores" do centro.

"Quando o suicida chegou ao segundo controlo, a Polícia mandou-o parar para registá-lo e foi então que o atacante detonou os explosivos", disse Atal, explicando que a onda de choque afetou também uma escola próxima do complexo.

Os talibãs reivindicaram o atentado numa das suas contas de Twitter, na qual afirmaram que "dezenas de pessoas" ficaram mortas ou feridas na explosão.

As tropas afegãs mantêm uma guerra contra os talibãs em Helmand, onde os rebeldes chegaram a controlar temporariamente uma zona da capital, Lashkargah, o que levou as autoridades locais a alertar em dezembro que a província estava quase a cair.

Desde o final de 2015, os rebeldes controlam quase um terço do território afegão e em setembro chegaram a tomar temporariamente a cidade de Kunduz (nordeste), a sua maior conquista militar desde a queda do regime há 14 anos.

Lusa

  • Acordo de concertação social assinado por todos os parceiros

    Economia

    Está assinado o acordo da Concertação Social que estipula a descida da TSU para as empresas como contrapartida do aumento do salário mínimo. Ao contrário do que é habitual, o momento não foi assinalado na sede do Conselho Económico e Social (CES), mas as assinaturas foram divulgadas no Twitter.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.