sicnot

Perfil

Mundo

Cristina Kirchner processada por prejuízos ao Estado

A ex-Presidente da Argentina Cristina Fernandez de Kirchner foi formalmente processada pela Justiça por alegados prejuízos ao Estado durante o seu mandato (2007-2015) no âmbito de uma investigação a operações do banco central do país.

Cristina Kirchner

Cristina Kirchner

© Marcos Brindicci / Reuters

Um juiz de uma instância nacional decidiu abrir um processo penal contra a ex-Presidente pelo crime de "administração infiel em prejuízo da administração pública" dentro "da causa pelo dólar futuro".

No auto de acusação, o juiz explica que o instrumento financeiro "dólar futuro", aplicado, neste caso, à compra e venda de divisas norte-americanas, é uma especulação em pesos contra a cotização futura do dólar.

O juiz processou também o último ministro da Economia de Kirchner, Axel Kiciloff, o ex-governador do banco central Alejandro Vanoli e outras 12 pessoas.

Todos foram já interrogados pela justiça no âmbito da investigação.

Em abril, Cristina Kirchner recorreu aos tribunais para se defender das acusações, argumentando que as operações em investigação "foram levadas a cabo legitimamente pelas autoridades do banco central", de acordo com a legislação em vigor.

Por outro lado, definiu-se como "ex-Presidente perseguida", fazendo acusações ao atual Governo e ao poder judicial.

A investigação judicial começou em outubro do ano passado na sequência de uma denúncia de deputados da oposição ao Governo de Kirchner.

Os deputados alegaram que com a celebração de contratos de dólar futuro, o banco central da Argentina vendeu dólares abaixo do preço estabelecido pela bolsa de Nova Iorque para este tipo de contratos.

Os cálculos do juiz é que com os contratos celebrados entre setembro e dezembro de 2015, o banco central perdeu o equivalente a 109 milhões de dólares norte-americanos.

A administração anterior do Banco Central da República da Argentina garantiu que se tratou de operações normais e habituais, usadas em diversos países para regular e dar previsibilidade ao mercado cambial.

No auto de acusação, o juiz considera "impensável" que Cristina Kirchner não soubesse de uma operação financeira desta dimensão.

Lusa

  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • Provavelmente o melhor golo da noite de Liga Europa
    1:24
  • Vitória de Guimarães mais longe dos 16 avos de final
    1:48
  • O perfil dos novos ministros
    3:22

    País

    Pedro Siza Vieira e Eduardo Cabrita são os dois novos ministros que tomam posse no próximo sábado. Ambos têm uma particularidade: são amigos de longa data do primeiro-ministro António Costa.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • Fogos na Califórnia provocaram 42 mortos e perdas acima de mil milhões de dólares

    Mundo

    O comissário dos seguros da Califórnia afirmou esta quinta-feira que as perdas provocadas pelos incêndios que dizimaram extensas áreas deste Estado norte-americano excedem os mil milhões de dólares (844 milhões de euros). Estes incêndios, que começaram no condado de Sonoma County, já provocaram a morte a 42 pessoas no mês de outubro.