sicnot

Perfil

Mundo

Vinte e cinco crianças palestinianas mortas em três meses

A UNICEF registou 25 menores palestinianos mortos durante o último trimestre de 2015 e está preocupada com o número de crianças detidas por Israel, um recorde nos últimos sete anos.

© Denis Balibouse / Reuters

Durante os últimos três meses de 2015, "25 crianças palestinianas, entre as quais cinco raparigas, foram mortas e 1.310 feridas na Palestina: 23 crianças (19 rapazes e quatro raparigas) foram mortas na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental e duas na faixa de Gaza", indicou o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) num relatório sobre aquele período.

As mortes ocorreram em plena vaga de ataques, sobretudo à facada, de jovens palestinianos contra israelitas.

A UNICEF declarou-se "muito preocupada quanto a uma utilização excessiva da força, nomeadamente nos casos em que crianças palestinianas foram abatidas pelas forças de segurança israelitas depois de terem realizado ou serem suspeitas de tentar realizar um ataque à facada".

A agência da ONU criticou o facto de nenhum processo ter sido levantado, referindo o exemplo de uma adolescente de 17 anos levada por soldados israelitas para ser revistada num controlo rodoviário perto de Hebron, no sul da Cisjordânia, antes de ser abatida com, pelo menos, cinco tiros.

"As autoridades israelitas dizem que ela tentou esfaquear um polícia, mas uma testemunha afirmou que ela não representava qualquer perigo no momento em que foi atingida e que gritava que não tinha qualquer faca", indica o relatório.

Os territórios palestinianos, Jerusalém e Israel têm sido palco de uma vaga de violência desde 01 de outubro que resultou na morte de 204 palestinianos, 28 israelitas, dois norte-americanos, um eritreu e um sudanês, segundo uma contagem da agência France Presse.

A maioria dos palestinianos mortos são autores ou suspeitos de ataques.

Em relação aos detidos, o relatório da UNICEF indica que, no final de 2015, "422 menores dos 12 aos 17 anos, entre as quais oito raparigas, estavam detidos em estabelecimentos militares".

"Trata-se do número mais elevado desde março de 2009", assinala a agência da ONU, adiantando que o facto da lei israelita autorizar o julgamento das crianças palestinianas a partir dos 12 anos é um caso único no mundo.

Lusa

  • "Já só lhes resta uma coisa: bisbilhotar comunicações privadas"
    2:57

    Caso CGD

    O primeiro-ministro diz que o PSD atingiu o grau zero da política, quando chegou à "bisbilhotice" de querer ver as mensagens trocadas entre o ministro das Finanças e António Domingues. A polémica da Caixa Geral de Depósitos voltou a marcar o debate quinzenal, com António Costa a garantir que nunca esteve em causa a entrega de declarações da administração. Já o PSD e o CDS a acusaram o Governo de violar as regras da transparência e de oprimir os direitos da oposição.

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • Técnica de defesa contra aperto de mão de Donald Trump
    1:39
  • Vídeo mostra aterragem de Harrison Ford que quase causou um desastre

    Mundo

    Harrison Ford quase provocou um grave acidente quando, ao pilotar um dos seus aviões, falhou a pista de aterragem e esteve muito perto de chocar contra um um Boeing 737, com mais de 100 pessoas a bordo. O incidente com o ator norte-americano, considerado um piloto experiente, aconteceu na passada segunda-feira, dia 13, no Condado de Orange, na Califórnia, e o momento foi captado em vídeo.

  • Descoberta nova espécie de primatas em Angola

    Mundo

    Uma equipa britânica de cientistas descobriu uma nova espécie de galagos anões, um primata pertencente à família dos galonídeos - comum na África subsariana -, na floresta ameaçada da Kumbira, localizada na província do Cuanza Sul, noroeste de Angola.

  • Vestidos da princesa Diana em exposição
    1:29

    Mundo

    As roupas mais emblemáticas da princesa Diana vão estar em exposição no Palácio de Kensington, em Londres, a partir de sexta-feira. O objetivo é mostrar a evolução do estilo da princesa de Gales, considerada um dos maiores ícones de moda de sempre.