sicnot

Perfil

Mundo

China acusa EUA de distorcer factos sobre política militar e prejudicar relações

A China acusou hoje os Estados Unidos de deliberadamente distorcer os factos sobre política militar, em referência ao relatório divulgado na sexta-feira pelo Pentágono, avisando Washington de que "prejudicou gravemente" a relação de confiança entre as duas superpotências.

© Edgar Su / Reuters

O Pentágono acusou na sexta-feira a China de estar a utilizar "táticas coercivas" e a fomentar tensões regionais à medida que expande a sua presença marítima no sul do Mar da China, mas evitando desencadear um conflito armado.

No relatório anual ao Congresso, o Departamento de Defesa traçou o rápido crescimento militar da China e descreveu como está a defender a sua reivindicação da soberania no Mar da China.

O ano passado, por exemplo, a China destacou para o sul do Mar da China navios da guarda costeira para manter uma presença "quase contínua" no local.

Segundo o Departamento de Estado, a China destacou também aviões e navios para patrulhar um conjunto de ilhas conhecidas como Senkaku, em japonês, e Diaoyu, em chinês.

"A China está a usar táticas coercivas para fazer prevalecer os seus interesses, mas sem provocar conflito", refere o relatório.

Na resposta divulgada hoje, através dos meios de comunicação social do Estado chinês, um porta-voz do Ministério da Defesa do país acusou o Pentágono de "deliberadamente distorcer as políticas de defesa chinesas".

"São os Estados Unidos que têm mostrado poderio militar ao frequentemente enviarem aviação e navios de guerra para a região", disse o porta-voz Yang Yujun, segundo a agência de notícias estatal Xinhua, citada pela AFP.

O responsável acrescentou que o relatório anual ao Congresso norte-americano "prejudicou gravemente a confiança mútua entre os dois lados".

Yang acusou os Estados Unidos de estarem na origem da "militarização" do sul do Mar da China, um território reivindicado por países como o Vietname, Taiwan, Brunei, Malásia, Filipinas, assim como pela China.

O sul do Mar da China é uma importante rota marítima e pensa-se que ali estejam depositados importantes recursos energéticos.

A região tornou-se numa crescente fonte de tensão entre Pequim e Washington. Os americanos receiam que a China esteja a tentar impor controlo militar em toda a zona, onde os chineses construíram grandes estruturas como sistemas de radar e pistas de aviação.

Lusa

  • As primeiras reações à morte de Chester Bennington

    Cultura

    Chester Bennington, vocalista da banda de metal alternativo Linkin Park, morreu esta quinta-feira em casa em Palos Verdes Estates, no estado da Califórnia, nos EUA. Várias celebridades já reagiram à morte do músico de 41 anos. Segundo o TMZ, o cantor da banda norte-americana suicidou-se.

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional

    Mundo

    A antiga estrela de futebol americano O. J. Simpson vai sair em liberdade condicional, depois de ter cumprido nove anos de prisão num estabelecimento prisional do estado do Nevada, nos Estados Unidos.

  • Filho do leão Cecil também foi abatido por um caçador

    Mundo

    Xanda pode ter tido o mesmo fim que o seu pai, o leão Cecil, que em 2015 foi abatido por um caçador, no Zimbabué. Na altura, a morte de Cecil tomou proporções inéditas, chegando uma imagem do leão a ser projetada na fachada do Empire State Building. Agora, Xanda terá sido abatido a tiro por um caçador de troféus.