sicnot

Perfil

Mundo

Cientista que descobriu anéis de Neptuno morreu em Paris aos 73 anos

O astrofísico francês Andre Brahic, um dos cientistas que descobriu os anéis de Neptuno, morreu em Paris aos 73 anos, anunciou hoje o seu editor, Odile Jacob.

Société Française d'Astronomie et d'Astrophysique/Facebook

"Ele tinha um carácter brilhante... extraordinariamente caloroso, profundo e autêntico, um grande professor, também um grande contador de histórias e um escritor", disse Jacob, próximo de Brahic.

André Brahic, especialista do sistema solar, lançou em 1984 um programa que levou à descoberta, com o astrónomo norte-americano William Hubbard, dos anéis em volta do planeta gasoso Neptuno.

O presidente francês, François Hollande enalteceu, num comunicado, André Brahic como sendo uma mente brilhante "que sabia como fazer simples os mistérios do céu".

Brahic nasceu em 1942 em Paris, quando a cidade estava ocupada pelos nazis. Filho de uma família modesta, o cientista e investigador iniciou-se na astrofísica após o final da II Grande Guerra Mundial. Evry Schatzman, tido como o pai da astrofísica em França foi seu professor.

Na década de 1980, Brahic tornou-se especialista na exploração do sistema solar com a ajuda da sonda Voyager, da NASA, e, mais tarde, com a sonda Cassini, que se mantém operacional.

Era também astrofísico da Comissão para a Energia Atómica e Energias Alternativas (CEA) e professor na Universidade de Paris.

O seu interesse por Saturno e pelos seus anéis levou à investigação sobre Neptuno.

O anel mais afastado de Neptuno divide-se em três arcos a que Brahic deu os nomes de Liberdade, Fraternidade e Igualdade.

Em 1990, o asteroide número 3488 foi batizado com o seu nome (Brahic).

O cientista francês escreveu vários livros de divulgação da astrofísica.

Lusa

  • Carro que atropelou adepto encontrado numa garagem na Amadora
    1:51

    Desporto

    O carro que atropelou o adepto da Fiorentina, junto ao Estádio da Luz, está nas mãos da Polícia Judiciária. O automóvel foi encontrado esta terça-feira por uma brigada da PSP na garagem de um casa da Amadora, que pertence a um elemento da claque dos No Name Boys.

  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    Em atualização

    SIC

  • Portugal perde 22 mil empregos por ano por causa da pirataria
    1:52

    País

    Todos os anos, Portugal perde cerca de mil milhões de euros e mais de 22 mil empregos por causa à pirataria. Hoje assinala-se o dia mundial da propriedade intelectual. Uma área que diz respeito a todas as formas de arte e, entre outras, ao jornalismo.