sicnot

Perfil

Mundo

Agência dos serviços secretos britânicos no Twitter, @007 é um dos primeiros seguidores

GCHQ é a primeira agência dos serviços secretos britânicos a aderir ao Twitter. Pode parecer um contrassenso, mas entre os objetivos para a GCHQ integrar a rede social de alcance mundial estão o interesse em divulgar a sua história e as próximas missões.

Twitter

"A nossa história, as nossas próximas missões, segurança na Internet, tecnologia, inovação, oportunidades de emprego, notícias, blogues, opiniões", estes são os temas que a GCHQ pretende tratar no Twitter.

"Olá, Mundo", assim escreveu a GCHQ na primeira publicação no Twitter. Entre os primeiros seguidores da @GCHQ está @007, a conta oficial do agente secreto fictício dos serviços secretos britânico James Bond, personagem da célebre saga da história do cinema.

A GCHQ é uma agência dos serviços secretos do Reino Unido particularmente preocupada com a questão da comunicação. Já em dezembro, os postais de Natal da organização primaram pela originalidade, ao usarem como tema puzzles complexos para enviar os votos de boas festas.

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.