sicnot

Perfil

Mundo

Atividade física regular reduz risco de 13 tipos de cancro

Manter uma atividade física moderada e continuada permitirá reduzir o risco de 13 tipos de cancro, segundo um estudo norte-americano hoje divulgado.

© Danish Siddiqui / Reuters

Estima-se que 51% dos adultos nos Estados Unidos e 31% em todo o mundo não façam qualquer exercício recomendado para manter a saúde, sublinham os investigadores do Instituto Nacional do Cancro norte-americano (NCI), cujo estudo foi publicado 'online' no Journal of the American Medical Association, Internal Medicine.

Por atividade física regular entendem os investigadores caminhar, correr, nadar ou andar de bicicleta a um ritmo entre o moderado e o vigoroso durante 150 minutos por semana.

Centenas de estudos anteriores analisaram a relação entre atividade física e redução do risco de desenvolver cancro do cólon, da mama e do endométrio, tecido que reveste o útero, mas os resultados não foram conclusivos para os outros tipos de tumores, devido ao demasiado pequeno número de participantes envolvidos, observam os autores do novo estudo.

Estes últimos trabalharam dados de 1,44 milhões de pessoas com idades entre os 19 e os 98 anos, nos Estados Unidos e na Europa.

Os participantes foram seguidos, em média, durante 11 anos, um período durante o qual 187.000 novos casos de cancro foram diagnosticados.

O novo estudo não só confirmou a relação já comprovada entre um nível sustentado de exercício e a maior baixa do risco de cancro colorretal, da mama e do endométrio, mas também de dez outros tipos de tumores.

Os investigadores detetaram uma redução do risco dos seguintes cancros: esófago (-42%), fígado (-27%), pulmão (-26%), rim (-23%), estômago (-22%), endométrio (-21%), sangue (-20%), cólon (-16%) e mama (-10%).

Na maioria dos casos, a relação entre atividade física e redução do risco de cancro manteve-se independentemente do peso da pessoa e de se tratar ou não de um fumador.

Para o conjunto dos cancros, a redução do risco resultante de exercício regular vigoroso foi de 7%.

Em contrapartida, as atividades físicas foram relacionadas com um aumento de 5% do risco de cancro da próstata e de 27% do melanoma, um agressivo cancro da pele. Sobretudo em regiões com muito sol nos Estados Unidos.

"Os nossos resultados mostram que a ligação entre exercício e redução do risco de cancro pode ser generalizada em diferentes grupos da população, incluindo entre as pessoas com excesso de peso e obesas e ex-fumadoras", frisou Steven Moore, investigador do National Cancer Institute e principal autor do estudo.

Lusa

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55

    Football Leaks

    Com o escândalo dos agentes de futebol a dar que falar, o Expresso revela este sábado os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa. O nome da empresa de que é administrador, a Energy Soccer, surge na investigação em transferências de jogadores que envolvem o Futebol Clube do Porto num conflito de interesses.

  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47