sicnot

Perfil

Mundo

Chinês abatido pela polícia após matar três homens ao resistir a demolição forçada

Um aldeão chinês foi abatido a tiro pela polícia, na província de Henan, centro da China, após ter morto um funcionário do Governo e dois homens quando resistia à demolição forçada da sua casa.

globaltimes

Segundo o jornal oficial Global Times, Fan Huapei, de 36 anos, terá morto um responsável pelo gabinete administrativo do distrito de Huiji, na cidade de Zhengzhou, e dois trabalhadores da equipa de demolição e ferido um terceiro trabalhador.

Fan terá depois resistido à polícia, que terá primeiro disparado um tiro de advertência, quando o homem tentou escapar de carro, antes de desferir o tiro fatal.

O caso ilustra a frequente tensão entre moradores e autoridades em torno das demolições forçadas na China, com os vizinhos de Fan a apelidá-lo de "herói".

De acordo com o jornal Beijing News, centenas de locais compareceram no funeral de Fan, enquanto 150 aldeões, assim como um grande número de pessoas não identificadas contribuíram com donativos para a família.

A família de Fan disse ao mesmo jornal que a compensação "injusta" proposta pelas autoridades de Huiji terá enfurecido o homem.

Fan terá pago 700.000 yuan (94.000 euros) por um prédio de sete andares, que planeava arrendar, mas o Governo local fixou o valor da compensação em 500.000 yuan (67.000 euros), uma quantia insuficiente para pagar a dívida que este terá contraído.

"A China carece de uma supervisão efetiva em casos de demolições forçadas. As pessoas com propriedades que são demolidas reagem violentamente, e os seus atos são vistos como heroicos", afirmou ao Global Times Hu Xingdou, professor do Beijing Institute of Technology e especialista em questões sociais.

Em janeiro, um hospital de Huiji foi parcialmente demolido com vários médicos e doentes no seu interior sendo que a morgue foi completamente destruída ainda com corpos no necrotério, segundo noticiou na altura a agência oficial chinesa Xinhua.

A mesma fonte relatou que três funcionários do hospital ficaram feridos durante confrontos com os trabalhadores que procediam à demolição.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.