sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Sul vai multar Nissan por emissões poluentes

O Governo sul-coreano anunciou hoje que vai aplicar uma multa de cerca de 247 mil euros ao construtor automóvel japonês Nissan, acusado de ter manipulado as emissões poluentes do modelo Qashqai.

© Kim Hong-Ji / Reuters

O Ministério do Ambiente sul-coreano precisou que vai dar indicações para a recolha de centenas de exemplares deste modelo, depois de testes terem revelado que as versões a diesel estavam equipadas com um sistema que permite que as emissões poluentes pareçam menos do que na realidade são.

Esta decisão surge na sequência de investigações feitas a 20 modelos de viaturas a diesel em dezembro na Coreia do Sul, após o escândalo da Volkswagen. O construtor alemão admitiu, no ano passado, ter instalado dispositivos que permitiam manipular os testes de emissões poluentes em 11 milhões de veículos em todo o mundo.

"As nossas investigações concluíram que a Nissan manipulou ilegalmente os dados de emissões" poluentes nos motores do referido modelo, indicou o ministério em comunicado.

"Um grupo de peritos da indústria automóvel que consultámos considera que se trata claramente de uma manipulação de dados de emissões", afirmou Hong Dong-Kon, um responsável do ministério.

Os testes feitos pelas autoridades sul-coreanas mostraram que o Qashqai desativa o mecanismo de redução das emissões a partir de uma temperatura de 35 graus. Segundo o ministério, com o aparelho de redução de emissões parado, o nível de emissões do veículo era equivalente ao das viaturas da Volkswagen equipadas com o dispositivo que permite falsear os níveis poluentes.

"A Nissan não manipula os dados das suas viaturas. O Nissan Qashqai foi corretamente homologado no âmbito das normas coreanas. A Nissan não tem nem utiliza qualquer dispositivo ilegal destinado a enganar nos veículos que fabrica", reagiu o grupo japonês em comunicado.

"Além disso, após rigorosos testes usando os mesmos padrões que os testes coreanos, as autoridades da União Europeia (UE) concluíram que os veículos Nissan testados não utilizam qualquer dispositivo ilegal destinado a manipulações", acrescentou.

A marca japonesa, parceira do grupo francês Renault, refere ainda que vai colaborar com Seul neste caso. "A Nissan está empenhada em respeitar a lei e cumprir as normas em todos os mercados em que opera. Vamos continuar a trabalhar com as autoridades coreanas", segundo o comunicado.

O grupo Renault, que fornece os motores a 'diesel' do Qashqai, foi questionado pela France Presse sobre o assunto e não quis pronunciar-se remetendo para o parceiro japonês.

Lusa

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Novo campo de refugiados construído em Mossul

    Mundo

    Um novo campo de refugiados foi construído em Mossul, no Iraque. Com cerca de 4 mil tendas, foi construído durante 45 dias para albergar os deslocados que se prevê que aumentem com a atual ofensiva militar na zona ocidental da cidade.