sicnot

Perfil

Mundo

Camionistas franceses bloqueiam estradas e portos contra a reforma laboral

Camionistas franceses circularam hoje de manhã lentamente, bloqueando portos, refinarias e outros centros industriais por todo o país, no início de uma nova jornada de greves e manifestações contra a reforma laboral do Governo do Presidente François Hollande.

reuters

Quatro sindicatos e três organizações de estudantes convocaram uma série de protestos, que vão ter continuidade ao longo da semana até quinta-feira, com greves convocadas para o setor dos comboios e no controlo aéreo.

Esta manhã, pelas 08:00 locais (06:00 em Lisboa), o Centro Nacional de Informação Viária (CNIR) constatava diversas "operações caracol" de camiões, que circulavam lentamente em pontos estratégicos da rede rodoviária francesa, nas zonas de Vitrolles (próximo de Marselha), Rennes, Caen, Nantes ou Saint Omer (próximo do porto de Calais).

Alguns acessos ao porto de Saint Nazaire (oeste) encontravam-se bloqueados, como também as entradas na refinaria de Donges. Em Le Havre (noroeste), o encerramento de muitas estradas pelos camionistas juntou-se ao protesto dos estivadores do porto.

À margem dos camionistas -- que se queixam em particular de que a reforma laboral diminuirá a retribuição das suas horas extraordinárias -- o protesto vai traduzir-se em novas manifestações, como a que está convocada para a tarde de hoje em Paris.

O principal sindicato organizador, a Confederação Geral do Trabalho (CGT), convocou para quarta-feira uma greve na companhia ferroviária SNFC.

Para quinta-feira, a greve deverá afetar o setor da aviação, já que foi lançada uma convocatória pelos controladores aéreos.

O Presidente francês, François Hollande, disse hoje que não irá ceder e que a lei da reforma laboral irá ser aprovada, justificando o seu conteúdo, que é resultado de "um compromisso" com os "sindicatos reformistas".

  • "Fiquei absolutamente perplexo com a escolha de Elina Fraga"
    0:43

    País

    Rogério Alves diz que ficou perplexo com a escolha de Elina Fraga para a vice-presidência do PSD. Em declarações à TSF e Diário de Notícias, o antigo bastonário da Ordem dos Advogados lembra as divergências com o governo de Passos Coelho, sobretudo em matérias de justiça.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07