sicnot

Perfil

Mundo

Destituição de Dilma Rousseff chegou ao Festival de Cannes

galeria de fotos

"Parem o golpe de Estado": a equipa do único filme brasileiro em competição em Cannes quis chamar a atenção para o momento político que se vive no Brasil.

Realizador Kleber Mendonça Filho (dir.), atores Maeve Jinkings (terceira à esq.) e Sónia Braga (centro), produtora Emilie Lesclaux (segunda à direita)

Realizador Kleber Mendonça Filho (dir.), atores Maeve Jinkings (terceira à esq.) e Sónia Braga (centro), produtora Emilie Lesclaux (segunda à direita)

© Yves Herman / Reuters

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

© Yves Herman / Reuters

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

"O Brasil já não é uma democracia", "Nós resistiremos" e "54.501.118 votos incendiados" são alguns dos slogans que a equipa de "Aquarius" de Kleber Mendonça Filho exibiu na escadaria do Palácio dos Festivais.

O 13º filme em competição foi hoje exibido. É uma crónica sobre a atual sociedade brasileira e conta com Sónia Braga entre os atores.

A Presidente Dilma Rousseff foi destituída do cargo a 12 de maio num processo controverso. Vai a julgamento por suspeitas de irregularidades orçamentais com despesas não autorizadas.

Enquanto decorre o julgamento, que não poderá exceder um período de 180 dias, Michel Temer, até agora vice-presidente, assumiu os destinos do país.

  • "Sem crime, este impeachment vira um golpe"
    11:50

    País

    O ator e humorista brasileiro Gregório Duvivier esteve esta manhã na SIC Notícias, a comentar os destaques da imprensa. A vitória do Benfica não escapou à análise de Duvivier que, naturalmente, se alongou na análise de títulos referentes à atualidade do seu país. O fundador, ator e autor do grupo "Porta dos Fundos", voltou a criticar o processo de destituição da Presidente do Brasil, Dilma Rousseff, e a tomada de posse de Michel Temer. "Sem crime, este impeachment vira um golpe", disse Duvivier. "Torço para que a vida deste novo governo neoliberal seja um inferno", sublinhou o humorista.

  • Michel Temer diz que é urgente um Governo de Salvação Nacional
    2:06

    Crise no Brasil

    O Presidente do Brasil critica a situação do país e defende que é urgente um Governo de Salvação Nacional. No primeiro discurso como representante máximo dos brasileiros, Michel Temer disse ter respeito institucional por Dilma Rouseff, deixou um apelo à união e explicou que é preciso resgatar a credibilidade do Brasil.

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.