sicnot

Perfil

Mundo

"É difícil ouvir estas declarações de alguém que quer ser Presidente dos EUA"

Angelina Jolie manifestou-se publicamente, esta segunda-feira, contra as declarações de Donald Trump que defendeu a proibição da entrada de muçulmanos nos Estados Unidos. A atriz, que discursava em Londres na qualidade de Alta Representante da ONU para os Refugiados, disse: "Para mim a América foi construída por pessoas de todo o Mundo, unidas pela liberdade, especialmente pela liberdade religiosa. É difícil ouvir estas declarações de alguém que quer ser Presidente dos EUA".

Angelina Jolie discursou esta segunda-feira, em Londres, na qualidade de Alta Representante das Nações Unidas para os Refugiados.

Angelina Jolie discursou esta segunda-feira, em Londres, na qualidade de Alta Representante das Nações Unidas para os Refugiados.

© Umit Bektas / Reuters

No início de dezembro, o candidato republicano defendeu um bloqueio "completo e total" à entrada de muçulmanos nos Estados Unidos, em reação aos atentados de Paris, a 13 de novembro, que causaram 130 mortos.

"Até se identificar e compreender o problema e a perigosa ameaça, o nosso país não pode ser vítima de horrendos ataques de gente que só acredita na jihad e que não tem qualquer sentido e respeito pela vida humana", disse Trump.

O candidato na corrida à Casa Branca, divulgou o comunicado depois de o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defender que o grupo extremista Daesh "não fala em nome do Islão" e pedir aos norte-americanos para não confundir radicais com o resto dos muçulmanos.

Jolie também se pronunciou, no evento organizado pela BBC em Londres, sobre a crise dos refugiados, comparando a situação atual com a que se viveu na Segunda Guerra Mundial. A atriz considerou que este é o momento em que as "nações tem de estar unidas" e lamentou que os esforços para ajudar os refugiados estejam a ser "drasticamente subfinanciados".

Trump e a sua controversa campanha têm sido alvo de várias críticas. Jolie é a última de uma série de artistas que se pronunciaram sobre o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos.

George Clooney considerou o sucesso político do magnata uma "loucura" e enviou uma carta de apoio a Hillary Clinton. Jennifer Lawrence também disse que se Trump ganhar as eleições presidenciais será o "fim do Mundo".

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Brasil já tirou o "pé do chão"
    1:59

    Mundo

    Já começaram os desfiles e festas de carnaval, no Rio de Janeiro.Esta sexta feira foi o início oficial das celebrações com centenas de milhar de pessoas nas ruas até de madrugada.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato. 

  • Atores de Hollywood contra Trump
    1:44

    Mundo

    Centenas de pessoas juntaram-se em mais um protesto contra o presidente dos Estados Unidos. A manifestação, em Beverly Hills, juntou várias estrelas de Hollywood.