sicnot

Perfil

Mundo

Morreu manifestante agredido pela polícia do Quénia

Um manifestante que participou na segunda-feira nas manifestações em Nairobi contra as autoridades eleitorais morreu devido às agressões da polícia, denunciou hoje a Comissão de Direitos Humanos do Quénia (KNCHR, na sigla em inglês).

EPA

Kaqwiria Mbogori, diretora da comissão, confirmou hoje em conferência de imprensa a morte de um homem cuja violenta agressão policial, a cargo de vários agentes, foi amplamente divulgada nos media e nas redes sociais. A polícia queniana não quis pronunciar-se sobre o caso.

"A comissão está consternada com as cenas sangrentas vividas ontem (segunda-feira) em Kisumu, Nairobi, Kisii e Machakos, onde manifestantes que já tinham sido imobilizados foram vítimas de uma violência espantosa da polícia", disse Mbogori, assinalando que as ações "constituem sérias violações dos direitos humanos, da Constituição e do Estado de Direito".

A KNCHR qualificou como tortura a força utilizada pela polícia para reprimir os protestos organizados em várias cidades do Quénia pela principal formação da oposição, a Coligação para a Reforma e a Democracia (CORD), contra os responsáveis da Comissão Eleitoral, cuja demissão exige.

A oposição acusa a Comissão Eleitoral Independente (IEBC, na sigla em inglês) de já ter organizado com o governo a manipulação das presidenciais de 2017.

À CORD, Mbogori pediu que defenda os seus interesses "no âmbito do Estado de Direito", adiantando que a oposição não realizou qualquer iniciativa junto de qualquer órgão público ou tribunal para exigir responsabilidades à comissão eleitoral.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35

    País

    A data para as próximas eleições autárquicas já gerou consenso. 1 de outubro é a data pedida pelos vários partidos ouvidos esta segunda-feira por António Costa. Na próxima quinta-feira, no Conselho de Ministros, o dia de ir às urnas vai ser escolhido.