sicnot

Perfil

Mundo

Parque Nacional sacrifica cria de bisonte após ser salva do frio por turistas

As intenções eram boas, mas o resultado não podia ser pior para uma cria de bisonte. Dois turistas, pai e filho passeavam pelo Parque Yellowstone viram o animal a tremer. Pensaram que o bisonte estaria com frio e em perigo e que, por isso, deveria ser resgatado. Resultado: a cria foi rejeitada pela mãe e pela manada. Porque a sua vida estava em risco, as autoridades do Parque Nacional de Yellowstone decidiram sacrificá-la.


As autoridades do Parque Nacional de Yellowstone foram forçadas a por termo à curta vida de uma cria de bisonte americano por causa de dois turistas.
Pai e filho viram o animal a tremer e pensaram que estaria com frio e em perigo e transportaram-no, de carro, até aos escritórios do parque.

Os funcionários tentaram várias vezes juntar o filhote à manada, mas em vão. Como se não bastasse estava sempre a aproximar-se dos visitantes, dos automóveis e da estrada.
A cria de bisonte americano teve então de ser sacrificada porque foi abandonado pelo grupo, de acordo com o Serviço Nacional de Parques dos EUA.

Além de ser perigoso, as autoridades avisam que é ilegal os visitantes aproximarem-se ou alimentarem os animais do parque. "Yellowstone não é um zoológico. Administramos um ecossistema" afirmou Charissa Reid, porta-voz do Yellowstone.
As regras obrigam a manter a uma distância de 20 metros dos bisontes. Estes turistas foram multados em cerca de 100 euros.

Yellowstone é um dos parques mais visitados dos EUA. Atravessa os Estados do Wyoming, Montana e Idaho. Vivem por lá quase 5.000 bisontes.
Juntamente com a águia careca, o bisonte é, desde a semana passada, um símbolo dos Estados Unidos.

  • Governo quer reduzir gastos com papel na função pública
    1:08

    Economia

    O Governo proibiu a livre utilização das impressoras pelos funcionários públicos. O ministro das Finanças quer assim reduzir em 20% a despesa em consumo de papel e, ao mesmo tempo, minimizar a perigosidades dos resíduos produzidos com as impressoras, no Estado.