sicnot

Perfil

Mundo

Polícia australiana acusa jovem de 18 anos de planear ataques terroristas

A polícia australiana acusou hoje um jovem de 18 anos de planear atentados terroristas no país, depois de o deter numa operação em Sydney.

reuters

O acusado, identificado como Tamim Khaja, será presente quarta-feira ao juiz, no centro da maior cidade australiana, de acordo com a rádio local ABC, citada pela agência espanhola Efe.

O advogado do jovem, Osman Samin, fez saber que oportunamente irá solicitar a liberdade sob fiança.

Neil Gaughan, subcomissário da polícia, explicou em conferência de imprensa que o jovem se preparava para adquirir uma arma de fogo e estabelecer objetivos em Sydney.

O mesmo oficial da polícia acrescentou que o jovem começou por tentar sair da Austrália e, quando não pode fazê-lo, começou a planear um atentado por sua conta, sem a colaboração de terceiros.

A Austrália registou nos últimos anos um aumento do número de adolescentes e jovens seduzidos por movimentos extremistas islâmicos, que se envolveram em atentados em solo australiano ou que tentaram sair do país para combater no Médio Oriente.

A subcomissária da polícia do estado de Nova Gales do Sul (no leste do país), Catherine Burn, sublinhou que foram prevenidos até à data nove atentados, incluindo este último.

Numa outra operação, os corpos de segurança do estado de Victoria (sudeste) detiveram na semana passada cinco pessoas quanto tentavam abandonar o país por via marítima para se juntarem ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na Síria.

Entre os detidos, acusados de se prepararem para entrar num país estrangeiro com a intenção de participar em atividades hostis, figura o pregador radical Musa Cerantonio.

As autoridades da Austrália calculam que há cerca de 200 cidadãos seus que apoiam ativamente o EI em solo australiano, para além de outros 110 que se deslocaram para o Médio Oriente, dos quais quase meia centena já morreu em combate.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.