sicnot

Perfil

Mundo

Novo sismo no Equador de magnitude 6,8 na escala de Richter

O Centro Sismológico Euro-Mediterrânico registou hoje um sismo de 6,8 na escala de Richter no Equador, um mês depois de um abalo que matou centenas de pessoas naquele país.

reuters

De acordo com o Instituto de Geofísica do Equador, o sismo de hoje aconteceu às 02:57 (08:57 em Lisboa), com epicentro na costa ao largo da província de Manabi e a uma profundidade de 14,7 quilómetros. Já o instituto de sismologia norte-americano USGS deu conta de uma magnitude de 6,7 graus, a mesma registada pelo Centro Sismológico Euro-Mediterrânico (CSEM).

No entanto, de acordo com o CSEM, o sismo ocorreu a 165 quilómetros da capital, Quito, e com epicentro a uma profundidade de 40 quilómetros.

O USGS descartou, para já, qualquer risco de tsunami associado ao sismo do Equador. Já as autoridades equatorianas não registam de momento nem vítimas nem prejuízos materiais.

Ao primeiro abalo, sentido em vários bairros de Quito e noutras localidades, seguiram-se várias réplicas de magnitudes variadas, incluindo uma de 5,4, informou o instituto de geofísica equatoriano.

"Aqui sentimos um forte abanão. Eu e a minha família saímos a correr de casa", declarou à agência France Presse Modesto Guale, um habitante do bairro de Costa Azul na cidade portuária de Manta, na província de Manabi.

A 17 de abril, o Equador foi abalado por um sismo de magnitude 7,8 (Richter), que causou pelo menos 654 mortos.

O Presidente equatoriano, Rafael Correa, considerou o sismo de abril como "a pior tragédia [do Equador] nas últimas sete décadas". Um abalo no Equador em 1949 arrasou cidades inteiras no centro do país, provocando seis mil mortos e afetado quase 100 mil pessoas.

  • Corpos das vítimas do acidente aéreo chegaram a Chapecó

    Acidente aéreo na Colômbia

    Chegaram esta manhã a Chapecó, no sul do Brasil, os corpos das vitimas do acidente aéreo que causou a morte de boa parte da equipa de futebol chapecoense. Depois da cerimónia no aeroporto, vai haver um velório coletivo no estádio do clube. A SIC Notícias está direto do aeroporto Chapecó. A correspondente Ivani Flora está no aeroporto a acompanhar as cerimónias. O Presidente Michel Temer e outras personalidades do estado brasileiro estão no local a prestar homenagem às vítimas.

    Direto

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.