sicnot

Perfil

Mundo

Pai transmitiu nascimento do filho no Facebook... por engano

Um homem que, no início da semana, transmitiu em direto o nascimento do seu filho através do Facebook não tinha noção que estava a fazê-lo para todo o mundo.

Sarah Dome com o filho recém-nascido

Sarah Dome com o filho recém-nascido

Facebook

O Facebook Live já nos presenteou com inúmeros eventos imperdíveis: uma melancia explosiva, uma entrevista presidencial falhada ou um assassínio em massa de bicicletas . Na passada segunda-feira, deu-nos a alegria da vinda ao mundo de uma nova vida.

Só que Kali Kanongata'a da Califórnia não tinha percebido que o vídeo - atualmente com mais de 255 mil visualizações - era público.

"Julgava que estava apenas a ser mostrado à minha família e amigos!", disse à revista People. Ao aperceber-se de que todos os utilizadores da rede social estavam a ver o vídeo ainda pensou suspender a emissão, mas depois pensou: "Há tanta coisa negativa no Facebook que achei que até seria positivo".

Kanongata'a e a companheira Sarah Dome dizem que ainda se riram com os comentários das pessoas que diziam que o vídeo era "demasiado" explícito.

A questão para Kanongata'a nem é o facto de toda a gente ter visto, já que para este natural de Tonga, os nascimentos são públicos há milhares de anos. O que está em causa são as definições de privacidade do Facebook, que nunca foram muito fáceis de utilizar, embora a empresa tenha vindo a fazer melhoramentos.

Por defeito, a transmissão desta nova funcionalidade é pública, o utilizador é que tem de ir alterá-la cada vez que transmite algo.

Há por isso grandes probabilidades de os utilizadores de Facebook se virem a deparar com imagens mais ou menos "inexplicáveis".

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Dijsselbloem não comenta hipótese de ser substituído por Mário Centeno
    2:41

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Mário Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas não comenta a sondagem que foi feita ao ministro das Finanças português. Ouvido esta quinta-feira no Parlamento Europeu, o Presidente do Eurogrupo esteve no centro das críticas e reafirmou que não se demite.