sicnot

Perfil

Mundo

Ex-ministro Pedro Parente assume presidência da Petrobras

Pedro Parente, ex-ministro no governo de Fernando Henrique Cardoso, foi escolhido para presidente da petrolífera estatal Petrobras pelo chefe de Estado brasileiro interino, Michel Temer.

Pedro Parente

Pedro Parente

© Adriano Machado / Reuters

Pedro Parente vai substituir Aldemir Bendine, nomeado em fevereiro do ano passado após a renúncia de Graça Foster.

O novo presidente da Petrobras foi ministro do Planeamento, da Casa Civil e ministro interino de Minas e Energia no governo do antigo presidente Fernando Henrique Cardoso.

Pedro Parente foi ainda presidente da Câmara de Gestão da Crise de Energia de 2001/2002 no governo federal e coordenou a equipa de transição entre os governos de Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva.

O engenheiro, que também já atuou como consultor do Fundo Monetário Internacional (FMI) e passou pelo Banco do Brasil, ocupava atualmente a presidência do conselho de administração da bolsa de São Paulo.

A Petrobras enfrenta tempos difíceis, depois de ter fechado 2015 com um prejuízo de 8,6 mil milhões de euros, o seu pior desempenho de sempre.

A petrolífera está ainda no centro do maior caso de corrupção da história do Brasil, conhecido como Lava Jato, e que envolve várias outras empresas públicas e dezenas de políticos.

Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".