sicnot

Perfil

Mundo

Chefe das forças dos EUA no Médio Oriente fez breve visita à Síria

O chefe das forças norte-americanas no Médio Oriente, general Joe Votel, realizou no sábado uma breve visita à Síria para se encontrar com as autoridades locais e forças especiais dos Estados Unidos, disse à agência France Press uma fonte militar.

Robert Burns

Por seu lado, Brett MacGurk, enviado especial do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, na coligação internacional contra o Daesh, escreveu na rede social Twitter que o chefe do comando das forças dos EUA no Médio Oriente (Centcom) foi, no sábado, à Síria, "para preparar a ofensiva a Raqa", o bastião do Daesh no nordeste do país.

Segundo o porta-voz do Centcom, o general Joe Votel reuniu-se com as forças especiais norte-americanas que estão na Síria e com oficiais das forças democráticas do país, coligação liderada pela milícia curda síria que combate o Daesh no país.

O Centcom não adiantou mais detalhes sobre a visita à Síria do chefe das forças norte-americanas no Médio Oriente.

Com Lusa

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.